Engenharia e Gestão de Manufatura e Manutenção - MBA POLI USP - pecepoli

PRÉ INSCRIÇÃO - MBA
Engenharia e Gestão de Manufatura e Manutenção – MBA POLI USP

Pacman


Dúvidas?
Para maiores informações, por favor, entrar em contato com a nossa Central de Apoio ao Aluno:
Atendimento online: de segunda-feira à sexta-feira, das 08h30 às 20h00.
E-mail: atendimento@pecepoli.com.br

Engenharia e Gestão de Manufatura e Manutenção – MBA POLI USP

Para quem almeja cargos de alto escalão em instituições que buscam por maior produtividade no processo de manufatura.

• Campus
PECE/POLI/USP
• Carga Horária Total
480h
• Duração
30 meses
• 6ª Feiras
19h20 - 22h40
• e Sábados
08h20 - 11h40
• Turma
2022
• Início das aulas
25/02/2022

Conteúdo

Estrutura Curricular

O curso tem uma estrutura aberta, de forma a permitir que o participante possa escolher uma grade de disciplinas que mais interesse a sua área de atuação profissional.

O aluno deverá cumprir uma carga horária mínima de 480 horas, sendo 420 horas/aula de disciplinas e 60 horas atividade de monografia (trabalho de conclusão de curso).

Duração

O prazo máximo para a conclusão do curso é de dois anos e meio, sendo o ano letivo composto por quatro ciclos, cada um com cerca de dois meses e meio de duração.

Disciplinas Obrigatórias

Há quatro disciplinas obrigatórias, que têm como objetivo consolidar os conhecimentos dos participantes do curso nas áreas de planejamento, implantação e gestão estratégica da manufatura e de serviços:

Código Disciplina
GOK-001 Manutenção para a excelência da manufatura
GOK-006 Gestão de Processos
GOK-008 Estratégias de Manufatura e Serviços
GOK-012 Logística da Manufatura e dos Serviços

Disciplinas eletivas

São disciplinas optativas e podem ser selecionadas pelos participantes do curso para estruturarem a sua formação da maneira que melhor lhes convier.  Compreendem assuntos em diversas áreas relacionadas com a visão da excelência no planejamento e gestão de operações, sistemas de gestão de processos e da tecnologia, recursos de informática na manufatura, logística, qualidade ambiental, metrologia, gerenciamento de projetos e uso racional de energia:

Disciplinas

1. Apresentação e Conceituação de Manutenção: histórico da atividade, evolução das técnicas, práticas básicas de manutenção, aplicação das práticas, o problema da administração da capacidade, estruturas de sistemas de produção segundo WILD.

2. Qualidade em Manutenção: Conceito, aspectos relevantes, o custo de manutenção como componente da qualidade, a ISO 9000 e a manutenção.

3. Caracterização da Manutenção como Prestações de Serviços : identificação do Cliente, o item físico fatores tangíveis, fatores intangíveis o planejamento da manutenção no ambiente de serviços.

4. O Fator Humano na Qualidade em Manutenção: motivação, qualificação da mão de obra atribuições do "staff", conflitos entre manutenção/produção, a técnica do "housekeeping"(5S), segurança dos operadores do ambiente.

5. TPM : qualidade total, importância da manutenção preditiva e da preventiva, aplicações dos 5 S, implementação, estudo de caso.

6. RCM: matriz de seleção das práticas de manutenção, a confiabilidade, taxa de falhas, disponibilidade, relação com a qualidade, o projeto voltado à confiabilidade estudo de caso.

7. Elaboração do Planejamento de Manutenção Voltado à Qualidade: fases, ciclo PDCA, melhoria contínua, padrões, documentações, análise de alternativas, seleção de equipamentos e mantenabilidade, proposição de atividade a ser ser executada pelos participantes.

1. A abordagem de processo: conceituação.

2. A abordagem de processos nas normas internacionais de gestão.

3. Planejamento: conceitos e técnicas.

4. Mapeamento de processos.

5. Acompanhamento e controle de processos.

6. O CEP.

7. Identificação e análise dos custos operacionais.

8. A abordagem de processo e a melhoria continuada.

1. Administração da produção: administração eficaz da produção, produção na organização, modelo de transformação, tipos de operações de produção e atividades da administração da produção.

2. Estratégia de manufatura: estratégia competitiva e vantagem competitiva, a estratégia de manufatura, conceitos de manufatura: classe mundial, flexível e enxuta.

3. Arranjo físico e fluxo: procedimento e tipos básicos de arranjo físico.

4. Tecnologia de processo: processos de produto, serviço, materiais, informação e consumidores.

5. Planejamento e controle: metas, programação, capacidade, demanda, estoque, ressuprimento, custos, rede de suprimentos, logística, cadeia de suprimentos.

6. Técnicas de aumento de competitividade em manufatura: "kanbam", "just-in-time", "total productivity management"

7. Planejamento e controle de qualidade em processos.

8. Melhoria da produção: medida de desempenho, benchmarking, técnicas de melhoramento.

1. Produtos e a logística. As dimensões das operações e a logística Relacionamentos entre as dimensões.

2. Planejamento logístico da manufatura. Prioridades competitivas Decisões estruturais e infra-estruturais.

3. Sistemas de abastecimento da manufatura. A terceirização e sua evolução Razões para terceirizar Novas visões.

4. Compras para o suprimento. A logística do suprimento e suas áreas Integração, parceria e certificação dos fornecedores. As estratégias A logística da produção A confiabilidade, a flexibilidade e a capacidade.

5. Gerência dos estoques A relevância da gestão dos estoques e sua redução pelos clientes Problemas no gerenciamento.

6. Dinâmica da logística Análise do custo total O "benchmarking" do serviço logístico.

7. Informações e logística A transferência da produção A expedição e os equipamentos requeridos.

8. Logística para o serviço Empresas de serviço e serviços de fabricantes O comercio eletrônico.

1. Produção de vapor - introdução histórica.

2. Propriedades do vapor de água e sua manipulação Diagramas, propriedades, perdas térmicas, transporte em tubulações.

3. Geradores de vapor de água combustão e combustíveis, tipos de geradores, superaquecedores, reaquecedores e economizadores.

4. Equipamentos e instrumentos válvulas, tubos, conexões, termômetros, manômetros, etc.

5. Operação e manutenção.

6. Uso do vapor nos diversos segmento industriais e de serviços.

1. Evolução dos Sistemas de Gestão: a visão do todo e o valor da padronização.

2. A ISO no mundo e as normas internacionais ISO 9000:2000.

3. A importante interface gestão/engenharia.

4. As normas setoriais: Aeroespaciais, QS 9000, VDA, etc.

5. A constante evolução das normas: ISO/TS 16949, "DELIVERABLES", etc.

6. Certificação de sistemas versus certificação de produtos.

7. A auditoria de sistemas.

8. Integração de sistemas.

9. Outros modelos. Tendências.

1. Planejamento de processos nos sistemas de produção.

2. Plaqnejamento de Processos Discretos:

2.1.Técnicas de preparação de planos de processo: projeto lógico, análise de projeto de produto, seleção de processos, matriz de anterioridades, seleção de máquinas e ferramentas, preparação do plano de processo.

2.2. Especificação de tolerâncias para a fabricação: cadeias lineares de medidas, algoritmo para toleranceamento, interpretação estatística do toleranceamento.

2.3. Capacidade de processo: conceitos e exemplos em usinagem.

2.4. Estudos de caso em produção discreta e contínua (usinagem, estampagem, montagem e química).

2.5. Apresentação de conceitos auxiliares: tecnologia de grupo, análise do fluxo de produção, projeto para fabricação (DFM), projeto para montagem (DFA), padrão de dados STEP.

2.6. Planejamento de processos auxiliado por computador: sistema variante e generativo.

2.7. Aplicações de sistemas especialistas em planejamento de processos de montagem, inspeção e usinagem.

3. Planejamento de Processos Contínuos:

3.1. Desenvolvimento de produtos: escolha da rota tecnológica, características do produto e fenômenos de processo.

3.2. Procedimentos operacionais,

3.3 Tipos de processo,

3.4 Seleção e dimensionamento de equipamentos de processo,

3.5. Operações de tratamento,

3.6. Controle de qualidade de produto;

3.7. Balanço de massa e energia,

3.8 formas de energia,;

4. Controle de Processos,

4.1 Identificação das variáveis do processo,

4.2. Controle das condições operacionais;

5. Avaliação de Custos operacionais,

5.1. Capital de Investimento e Custo total de Produção.

1. Introdução a Gestão de Cadeias de Suprimentos: caracterização da cadeia de suprimentos, motivação e aspectos fundamentais da gestão da cadeia de suprimentos.

2. Configuração da Rede de Logistica: coleta de dados e validação de modelos, características básicas de um sistema de apoio à decisão para configuração de rede.

3. Gestão do Estoque e Compartilhamento de Risco: sistemas centralizados e descentralizados, gestão de estoques na cadeia de suprimentos.

4. O Valor da Informação: previsões eficazes e integração com a cadeia de suprimentos.

5. Estrategias de Distribuição: controle centralizado e descentralizado, sistemas puxados e empurados.

6. Aliança Estrategica: estrutura para alianças estratégicas, logística terceirizada, integração do distribuidor.

7. Aspectos Internacionais da Gestão de Cadeias de Suprimentos: riscos, vantagens e gestão da cadeia de suprimentos internacionais.

8. Projeto Coordenada da Cadeia de Suprimentos e Produtos

9. Gestão da Cadeia de Suprimentos e Valor do Cliente: indicadores de valor ao cliente.

10. Tecnologia de Informação para Gestão da Cadeia de Suprimentos

Introdução geral; grandezas físicas; Sistema Internacional de Unidades; terminologia metrológica; rede metrológica; descrição funcional e desempenho de sistemas de medição. Padrões de comprimento, histórico; calibradores primários, secundários e de limite; medição de precisão dimensional, métodos de amplificação, princípio de Abbe; medição de ângulos; medição de retilinidade e circularidade; Desenvolvimento da termometria; Escala Internacional de Temperatura (ITS-90); termômetros de expansão; termometria termelétrica; pirometria ótica; problemas de medição; métodos de calibração. Conceitos gerais de medição de força; métodos básicos de medição; elementos elásticos e transdutores, células de carga; métodos de calibração. Conceitos gerais de medição de pressão; métodos básicos de medição; manômetros de coluna de líquido; manômetros de peso-morto; transdutores com elemento elástico; transdutores elétricos; Transdutores para cargas dinâmicas; métodos de calibração. Conceitos gerais de medição de vazão; medidores de deslocamento positivo; placa de orifício, bocal, tubo de Venturi; medidores por efeito de arrasto hidrodinâmico; medidores eletromagnéticos; medidores ultrasônicos; medidores de vazão mássica; métodos de calibração. Avaliação.

1. Sistemas de Manufatura e a Engenharia de Automação: Conceitos, Arquitetura da Automação Industrial, Redes de Comunicação Digital.

2. Caracterização e Integração de Equipamentos: máquinas CNC, robôs, sistemas de movimentação, atuadores e sensores.

3. Redes de Comunicação: Sistemas Distribuídos, Classes de Redes e Modelos de Transferência de Dados.

4. Gestão da Automação: Implantação da Automação numa Planta, Capacitação Técnica das Equipes de Projeto, Operação e Manutenção.

5. Sistemas de Administração da Manufatura: Planejamento de Necessidades de Materiais, Estoques, Planejamento de Recursos da Manufatura, Planejamento de Vendas e Operações, Planejamento Mestre da Produção, Gestão de Demanda, Planejamento de Capacidade, Sistema de Programação da Produção com capacidade Finita.

Análise termodinâmica e econômica de processos de conversão de energia. Determinação do custo de produção de utilidades: eletricidade, vapor, água gelada, ar comprimido, etc.) Combustão e combustíveis. Sistemas de geração termelétrica (turbinas/microturbinas a gás, motores de combustão interna, turbinas a vapor, células de combustível, ciclo combinado), refrigeração (sistemas a compressão de vapor e absorção) e cogeração. Recuperação de calor. Aspectos ambientais da operação de sistemas de conversão de energia. Estudos de caso.

1. Conceitos básicos de confiabilidade metrológica. Definições: vocabulário internacional de metrologia. Valor verdadeiro, erro e incerteza. Calibração. Rastreabilidade.

2. Conceitos básicos de estatística. Definições. Elaboração de termos e conceitos. Distribuições e amostras. Graus de liberdade e intervalo de confiança.

3. Descrição funcional de sistemas de medição. Definições. Elementos fucionais. Parâmetros de desempenho.

4. Análise geral de incertezas. Fontes. Propagação. Aplicação. Projeto do experimento.

5. Análise detalhada de incertezas. Avaliação das incertezas padrão. Avaliação tipo A e tipo B. Incerteza padrão combinada: grandezas de entrada correlacionadas e não-correlacionadas. Incerteza expandida.

6. Guia prático para avaliação da incerteza padrão. Aleatoriedade. Correlações. Valores importados. Valores medidos. Incerteza do método de medição.

7. Aplicações. Distribuções não-gaussianas. Grandezas correlacionadas. Medições numa escala de referência. Sistemas de calibração. Sistemas dinâmicos.

1. Por quê aumentar a produtividade.

2. Conceito de Produtividade. Produtividade Total. Parcial. Produtividade parcial relativa à mão-de-obra.

3. Conceito de Competitividade. Nível de aceitação do Consunidor e do Fornecedor. Intervalo de competição. Análise de variáveis de input de processo e de output. Formato da empresa competitiva.

4. Análise do Sistema Produtivo.

5. Conceitos de Eficiência. Definições de Capacidade. Definições e métodos de cálculo. Processos Intermitentes ( Job Shop). Processos Contínuos ( montagem em linha). Produtividade em Processos de produção Mistos.

6. Como aumentar a Produtividade. Alavancagem dos inputs ( MOD, material, máquinas e equipamentos, recurso financeiro). Métodos de trabalho e Estudos de Tempo. Benchmarking.

7. Fatores essenciais ou imprescindíveis no aumento da produtividade. Qualidade no ambiente de trabalho. Competência. Tecnologia. Motivação. Variáveis ambientais

1. DEFINIÇÃO DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS: Definição. Características dos projetos. Benefícios do Gerenciamento de Projetos. Causas de fracasso em projetos. 

2. CICLO DE VIDA DE UM PROJETO: Características do ciclo de vida. As fases do ciclo de vida. Integração entre performance, custo e tempo em projetos.

3. PRINCIPAIS ÁREAS DO GERENCIAMENTO DE PROJETOS: Gerenciamento da Integração. Gerenciamento de Escopo. Gerenciamento de Tempo. Gerenciamento de Custos. Gerenciamento da Qualidade. Gerenciamento de Recursos Humanos. Gerenciamento das Comunicações. Gerenciamento de Riscos. Gerenciamento de Suprimentos.

4. A ORGANIZAÇÃO PARA PROJETOS: Alternativas Organizacionais. Estrutura Funcional. Estruturas Matriciais.

5. GERENCIAMENTO DE ESCOPO DO PROJETO: Definir Objetivos, produto e as entregas do projeto. Definir Fases, etapas e atividades de um projeto. Definir Precedências entre atividades. Tipos de recursos; definição e alocação de recursos às atividades com o uso do MS Project. Determinar a duração de atividades. Gráfico de Gantt- MS Project. Rede Pert-CPM. Aplicações no MS-Project. Exercícios.

6. GERENCIAMENTO DE CUSTOS DO PROJETO: Tipos de Custos. Determinação e alocação dos custos fixos. Identificação e alocação dos Custos variáveis. Curva S. Uso do MS Project no gerenciamento e controle de custos. Controle dos Custos - "Earned Value Management" ( EVM). Exercícios.

1. A evolução da manutenção.

2. Padronização e terminologia da manutenção;

3.  Análise e diagnóstico da área de manutenção: formação de bancos de dados de manutenção, tabelas de codificação, cadastramento de equipamentos.

4. Instruções de manutenção e recomendações de segurança.

5. Programação da manutenção: ordem de serviço, cartão de tempo, cartão de material.

6. Relatórios gerenciais: índices classe mundial, índices e consultas de gestão de equipamentos, custos emão-de-obra.

7. Manutenção baseada no risco.

1. Manutenção Corretiva: características básicas, treinamento da mão-de-obra, formação de equipes de manutenção, elaboração de formulário para registro de atividades de manutenção e pesquisa de custo, procedimentos de ensaio pós-manutenção.

2. Manutenção Preventiva: características básicas, treinamento da mão-de-obra, elaboração de procedimentos de intervenção nos equipamentos, técnicas de seleção de intervalos entre intervenções, custos associados com a manutenção preventiva, procedimentos de ensaio pós manutenção.

3. Manutenção Preditiva: características básicas, treinamento da mão-de-obra, procedimentos de monitoração e análise de tendência: vibrações, temperatura, ruído, contaminação de óleo, equipamentos empregados em monitoração, planejamento e procedimentos de intervenção em equipamentos, custos associados com a manutenção preditiva, procedimentos de ensaio pós-manutenção.

4. Exemplos de Aplicação na Área de Sistemas de Sistemas Industriais

1. Conceito moderno de manutenção: manutenção como função estratégica, redução da demanda de serviços de manutenção, trabalho em equipe, política e diretrizes da manutenção, tomada de decisão em manutenção.

2. Plano estratégico de manutenção: estratégia, tática e ação; fatores críticos de sucesso, análise de cenários e laboração de diagnósticos.

3. Manutenção Classe Mundial: aplicação da Manutenção Centrada em Confiabilidade para seleção de políticas de manutenção de equipamentos eletro-mecânicos, aplicação da manutenção autônoma.

4. Elaboração do planejamento da manutenção: coleta de dados sobre falhas e tempo de parada de equipamentos, definição dos intervalos de intervenção e/ou formas de monitoração, alocação de tarefas e mão-de-obra (diagrams PERT - CPM e gráficos de GANTT), alocação de sobressalentes, elaboração de relatório das intervenções.

5. Controle da Manutenção: o ciclo PDCA (plan, do, check, action) aplicado ao controle da manutenção, seleção e/ou elaboração de padrões (técnicos e gerenciais) de manutenção, especificidade do planejamento da manutenção preditiva, gerenciamento de recursos.

6. Estrutura organizacional da manutenção: subordinação, formas de atuação.

7. Terceirização das atividades de manutenção.

1. Introdução e conceitos: atividades logísticas, logística e estratégia competitiva, cadeia de suprimentos.

2. Sistemas de abastecimento: definição das demandas dos recursos materiais da manutenção, gerenciamento do processo de compra de suprimentos, fluxo de materiais.

3. Controle e gestão de estoques: modelos básicos, relação entre modelos de estoques e a política de manutenção.

4. Custos logísticos: introdução, desempenho logístico, "just-in-time" e resposta rápida.

5. Projeto Coordenado da Cadeia de Suprimentos e Planejamento da Manutenção.

6. Aplicação do gerenciamento de recursos materiais na área de plantas industriais.

1. Aspectos históricos da administração de pessoal em empresas: dos primórdios à qualidade total, a hierarquia das necessidades humanas no processo motivacional, desenvolvimento do potencial humano.

2. Estilos de comportamento humano: passividade, agressividade e assertividade.

3. Trabalho em equipe: motivação para o trabalho em equipe, interdependência, passividade, sinergia, inteligência emocional e automotivação.

4. Análise de desempenho e processos de re-alimentação: colocação de objetivos futuros.

5. Administração de situações conflituosas.

6. Comunicação e redes de informação: reuniões, apresentações, avaliações, produção de relatórios.

7. Estudos de casos.

1. Análise dos custos de Manutenção · Manutenção: Despesas ou Investimentos? · Estimativas de custos (diretos e indiretos) · Os desperdícios de recursos financeiros dentro dos trabalhos de Manutenção · Análise de perdas pela indisponibilidade das instalações

2. Gerenciamento do custeio da Manutenção baseado em Atividades · Apropriação de custos com materiais · Apropriação de custos com mão-de-obra · Apropriação de outros custos (indiretos).

3. Índices de análises de custos · Análise dos índices de custos organizacionais · Medição de avaliação desses custos.

4. Planos para minimização de custos · Programas de economias · Contratações externas

1. Manutenção de sistemas de geração de vapor: aplicação da norma NR-13; procedimentos de manutenção de caldeiras, bombas de circulação de água, tubulações e trocadores de calor.

2. Manutenção de sistemas de isolamento térmico.

3. Manutenção de sistemas de ar comprimido: compressores, tubulações, válvulas, filtros e atuadores.

4. Manutenção de sistemas hidráulicos de potência: bombas, tubulações, válvulas, filtros e atuadores.

5. Manutenção de sistemas de ar condicionado: contaminação do ar, recarga de fluido refrigerante, compressores e trocadores de calor.

1. Transformadores: Aplicação e aspectos construtivos dos principais tipos de transformadores de potência; princípio de funcionamento dos transformadores de potência; métodos de resfriamento principais dos transformadores de potência - a seco e a óleo; proteções principais dos transformadores; aspectos gerais de operação e manutenção dos transformadores.

2. Motores elétricos e acionamentos: aspectos gerais dos acionamentos industriais - coordenação do sistema: carga - motor - controlador; aplicação e aspectos construtivos dos principais tipos de motores - Motores de corrente contínua - Motores de corrente Alternada síncronos e assíncronos; princípio de funcionamento dos motores elétricos; características externas dos vários tipos de motores; métodos de partida e de proteção dos motores elétricos industriais; métodos de resfriamento usuais dos motores elétricos industriais; métodos de acoplamento mecânico entre motor e carga; acionamentos modernos e controladores baseados em eletrônica de potência; proteções principais dos motores elétricos industriais; aspectos gerais de operação e manutenção dos motores elétricos.

3. Geradores elétricos: apectos construtivos das máquinas síncronas; princípio de funcionamento dos geradores de energia elétrica; operação dos geradores - funcionamento isolado e funcionamento conectado ao sistema elétrico; fluxo de potências ativas e reativas nas máquinas síncronas; proteções principais dos geradores; aspectos gerais da operação e manutenção das máquinas síncronas.

4. Sistemas isolantes das máquinas elétricas: aspectos gerais do sistema isolante; classes térmicas e temperaturas limite de operação; principais ensaios pertinentes ao sistema isolante; aspectos gerais de monitoramento e manutenção dos sistemas isolantes.

5. Caracterização, funcionamento e manutenção dos principais dispositivos de manobra - seccionadores, disjuntores, chaves e barramentos.

6. Sistemas de proteção de geradores - descrição e funcionamento das funções de proteção - arranjos típicos.

7. Sistemas de proteção de transformadores - caracterização das funções de proteção e seus equipamentos.

8. Dispositivos de proteção - relés, fusiveis, disjuntores, pára-raios, sensores: operação e manutenção.

1. Conceitos de fábrica digital.

2. Fábrica digital ideal X fábrica digital prática.

3. Processo de desenvolvimento de produto integrado a fabrica digital.

4. Elementos (features) constituintes das fábricas digitais.

5. Tecnologias aplicadas a fábricas digitais.

6. Análise de risco na implementação de fábricas digitais.

7. Modelamento de máquinas-ferramentas.

1. Como tomar decisões inteligentes.

2. O Problema.

3. Os Objetivos.

4. As Alternativas.

5. As Conseqüências.

6. A Negociação.

7. As Incertezas.

8. A Capacidade de Suportar Riscos.

9. Decisões Interligadas.

10. Armadilhas Psicológicas.

11. Como tomar Decisões Sensatas.

1.As empresas e a questão ambiental;

1.1.Cenário atual no mundo e no Brasil;

1.2 O impacto ambiental de produtos, processos e industrias.

2. Monitoramento da qualidade ambiental na indústria;

2.1. Ar, solo, água;

2.2. Indicadores de qualidade ambiental.

3. Análise do Ciclo de Vida de Empreendimentos Industriais;

4.Tecnologias Limpas e Minimização de resíduos.

5. Controle Ambiental de Resíduos Industriais;

5.1. Controle da poluição de águas residuárias;

5.2. Controle da poluição por resíduos sólidos e perigosos;

5.3. Controle da poluição do solo;

5.4. Controle da poluição do ar.

6. Gerenciamento e disposição de resíduos gerados na indústria;

6.1 Armazenamento e transporte;

6.2. Reuso, reutilização e reciclagem;

6.3. Aproveitamento de resíduos como fonte de energia;

6.4. Os resíduos industriais e o fator econômico.

7. Legislação básica sobre meio ambiente.

8. Avaliação de Impacto Ambiental/Relatório de Impacto Ambiental. 9. ISO 14000-Qualidade Ambiental/Selo verde.

A Evolução do Planejamento: a posição do planejamento estratégico na organização, planejamento estratégico e a cultura organizacional. A Tomada de Decisão e sua associação com Risco: estruturação estratégica, abordagem sistêmica e o planejamento, envolvendo: princípios, efeitos políticos, efeitos econômicos e efeitos tecnológicos. Estruturação do processo de tomada de decisão. Elaboração de Planos Estratégicos: elaboração, implantação, manutenção e revisão dos planos de ações estratégicas. Fundamentos da análise de risco na operação de empresa: conceituação de risco, relacionamento entre princípios da gestão empresarial e a gestão de risco. Processo de análise e gerenciamento de risco: descrição do cenário, estimativa de ocorrência de eventos iniciais, análise de consequências, análise de incertezas, estimativa do risco. Gerenciamento do risco: proposição de medidas de mitigação e contingência, comunicação do risco.
Percepção do comportamento humano e a sua relação com a percepção e ocorrência de falhas humanas Técnicas de avaliação da Confiabilidade Humana: as técnicas THERP ("Technique for Human Error Rate Prediction") e ATHEANA ("A Technique for Human Error Analysis"), técnicas para análise de interface Homem Máquina ("Mental Workload Assessment"); Quantificação da confiabilidade humana: análise de dados de falha. Avaliação do impacto dos erros humanos na operação de ativos: análise preliminar de risco (APP) e estudo de operabilidade e riscos (HAZOP). Técnicas para aumento da Confiabilidade Humana Gerenciamento da Confiabilidade Humana: proposição de medidas de mitigação e contingência, comunicação do risco. Acompanhamento da evolução da Confiabilidade Humana.
A evolução do processo de gestão de ativos baseada em risco: apresentação do guia PAS 55 e a sua relação com a norma ISO 31000. Apresentação da estrutura de gerenciamento da PAS 55: políticas de gerenciamento de ativos, estratégias, objetivos e planos de gerenciamento de ativos, processo de implantação dos planos de gerenciamento de ativos, avaliação do desempenho e acompanhamento das melhorias obtidas, revisão dos planos de gestão de ativos. Apresentação da estruturação da organização para implantação da PAS 55. Relação entre PAS 55 e conceitos de confiabilidade: ferramentas de busca de causa-raiz, análise integrada de confiabilidade, disponibilidade, manutenção centrada em confiabilidade e análise de risco. Fundamentos da análise do custo de ciclo de vida dos ativos: engenharia econômica, modelos para a estimativa do custo do ciclo de vida de ativos, modelos para definição do intervalo de ações de manutenção visando minimização de custo. Tomada de decisão baseada em risco.

Monografia

O aluno deverá elaborar uma monografia sobre um tema correlato a “Engenharia e Gestão de Manufatura e Manutenção” que será avaliada por uma banca de professores. A supervisão desta atividade ficará a cargo do coordenador do programa.

As atividades Monografia I e Monografia II (atividades pagas) serão oferecidas quatro vezes ao ano. A condição básica para que o aluno possa se inscrever nestas atividades é que tenha concluído com êxito um número de disciplinas correspondente ao mínimo de 270 horas aula (75% dos crédito mínimos exigidos).

Critério Geral de Aprovação e obtenção de certificado USP

Para ser considerado aprovado no Curso “Engenharia e Gestão de Manufatura e Manutenção”, e ter direito ao respectivo Certificado de Conclusão, o participante deverá satisfazer todos os seguintes requisitos:

  • ter frequência igual ou superior a 75% (setenta e cinco por cento) em cada uma das disciplinas e atividades;
  • obter nota final igual ou superior a 7,0 (sete) em cada uma das disciplinas. A avaliação em cada disciplina será feita de acordo com o critério previamente estabelecido em cada uma delas, envolvendo provas, trabalhos, etc.;
  • ter se inscrito e realizado na atividade Monografia devendo obter nota final igual ou superior a 7,0 (sete), em avaliação realizada por banca examinadora.

Oferecimento e realização das disciplinas

As disciplinas serão oferecidas nos ciclos do PECE, a critério deste, e serão realizadas desde que haja um número mínimo, estabelecido pelo PECE, de participantes matriculados.

Grade de disciplinas

A grade selecionada deverá ser concluída no período estabelecido pelo Termo de compromisso assinado pelo aluno, e deverá cumprir cronograma financeiro sugerido no ato da matrícula. Qualquer alteração na grade acadêmica implicará em mudanças no cronograma financeiro.

ATENÇÃO! - O Programa de Educação Continuada da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (PECE/EPUSP) reserva-se o direito de não realizar este curso, ou modificar sua data.

Atualmente existe a percepção que a competitividade de uma organização passa necessariamente pela criteriosa e eficaz utilização de seus recursos industriais. Adicionalmente compreende-se que o aumento na eficácia na utilização destes recursos só pode ser conseguido mediante o emprego do conhecimento técnico relevante, aliado à criatividade, associado à gestão de operações. O curso de Engenharia e Gestão de Manufatura e Manutenção – MBA POLI USP busca ampliar o conhecimento de profissionais atuantes no planejamento e gerenciamento de operações de manufatura mecânica, considerada uma das áreas de conhecimento fundamentais da engenharia mecânica. O curso visa discorrer sobre conceitos que auxiliam a organização de um setor de manufatura mecânica, possibilitando o aumento de competitividade das empresas através da melhoria das suas operações de manufatura e manutenção.

Objetivo

O objetivo do Curso de Especialização em Engenharia e Gestão de Manufatura e Manutenção – MBA POLI USP do PECE, é preparar e qualificar profissionais de nível superior para exercerem cargos de chefia e direção em suas organizações, públicas ou privadas, atuantes na área de manufatura ou manutenção, com habilidade de integrar informações técnicas e gerenciais, visando à excelência do processo produtivo, quer sob o aspecto de otimização dos recursos produtivos como no atendimento às expectativas dos clientes, estando comprometidos com a visão de melhoria contínua no projeto, operação e gerenciamento de sistemas de manufatura ou manutenção.

Público alvo

Este Curso destina-se a empresários, executivos, engenheiros, tecnólogos e outros profissionais de nível superior interessados em aprofundar seus conhecimentos nessa área.

Para estes, o MBA POLI USP em Engenharia e Gestão de Manufatura e Manutenção constitui uma oportunidade de extensão acadêmica, oferecida de forma dosada e gradativa, que permite ao participante, além de escolher os temas de seu interesse dentre um leque bastante amplo de opções, conciliar suas atividades profissionais com a necessidade de aprimoramento intelectual.

Além disso o Curso é organizado de forma a não apenas informar os participantes, mas realmente instrumentalizá-los para aplicarem seus conhecimentos no dia a dia de suas organizações.

Local & horário realização do curso

As aulas serão realizadas na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, de sextas-feiras, das 19h20 às 22h40 e aos sábados, das 08h20 às 11:40. Verifique os dias da semana das disciplinas em Serviços ao aluno.

É possível que as primeiras disciplinas sejam realizadas na modalidade a distância, forma síncrona, enquanto perdurarem as restrições de acesso ao espaço físico da USP – Universidade de São Paulo, devido a pandemia Nova COVID-19.

 

ATENÇÃO! - O Programa de Educação Continuada da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (PECE/EPUSP) reserva-se o direito de não realizar este curso, ou modificar sua data.

A Coordenação do curso está a cargo de Prof. Dr. Gilberto Francisco Martha de Souza e Prof. Dr. Adherbal Caminada Netto, ambos formados em engenharia naval pela Escola Politécnica da USP.

O Prof. Gilberto é doutor em Engenharia Mecânica, com pós-doutorado na Universidade de Maryland, professor do Departamento de Engenharia Mecatrônica e de Sistemas Mecânicos da EPUSP e consultor de empresas.

O Prof. Adherbal também é pós-graduado pela EPUSP, possui Especialização em Aprimoramento Empresarial (EPUSP/IRS-FIESP), professor do Departamento de Engenharia Mecânica da EPUSP e consultor de empresas.

Ambos os coordenadores têm experiência na área de estratégia e logística de operações.

O corpo docente é formado por professores da Universidade de São Paulo e por Especialistas convidados, todos selecionados e convidados por sua efetiva atuação profissional correlata com os assuntos que ministram.

Camila Batista Pilz
Cleusa Cristina Bueno Martha de Souza
Guilherme Eduardo da Cunha Barbosa
Ivan Eduardo Chabu
Joaquim Rocha dos Santos
José Euripedes Gomes
Luiz Eduardo Lopes
Regina Maria Azevedo
Rodolfo Molinari

ATENÇÃO! - O Programa de Educação Continuada da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (PECE/EPUSP) reserva-se o direito de não realizar este curso, ou modificar sua data.

O investimento deste curso:

Valor total de R$ 24.720,00 ou em 24 parcelas mensais e consecutivas de R$ 1.030,00.

Pagamento à vista tem 5% de desconto.

Para maiores informações, por favor, entrar em contato com a nossa Central de Apoio ao Aluno:
Atendimento online:  de segunda-feira à sexta-feira, das 08h30 às 20h00.
E-mail: atendimento@pecepoli.com.br

ATENÇÃO! - O Programa de Educação Continuada da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (PECE/EPUSP) reserva-se o direito de não realizar este curso, ou modificar sua data.

Processo seletivo
1. O interessado em participar do Processo Seletivo deste curso deverá proceder da seguinte forma:
a) Preencher a Ficha de Inscrição;
b) Efetuar o pagamento da taxa de inscrição no valor de R$ 150,00 (cento e cinquenta reais), através de boleto bancário. O boleto bancário será enviado automaticamente para sua caixa postal logo após o preenchimento e envio da ficha de inscrição. O valor da taxa será abatido na 2ª parcela do Curso.
2. Seleção:
A seleção será feita com base nas informações fornecidas pelo interessado na “Ficha de Inscrição”.
Caso o interessado seja aprovado, receberá e-mail do Centro de Apoio ao Aluno, com instruções para efetivar sua matrícula.
Lembrando que, a participação no processo seletivo só será possível com a confirmação do pagamento da taxa de inscrição.

Datas de inscrição e matrícula
Inscrições: Até 29/11/2021
Entrevista: não há.
Resultado: por e-mail ou telefone.
Matrículas: De 06 a 10/12/2021
Início das Aulas: 25/02/2022.

Matrícula no curso
Para matricular-se neste curso o interessado deve ter sido aprovado no respectivo Processo Seletivo.
O inscrito que for aprovado no Processo Seletivo, deverá nos apresentar no ato da matrícula, uma cópia simples (que será retida ) e original dos seguintes documentos:
a) CPF;
b) RG;
c) Diploma do curso superior;
d) Comprovante de residência;
e) 01 foto 3X4 recente;
f) Termo de compromisso de pagamento das parcelas financeiras referentes ao valor de investimento do curso.

A efetivação da sua matrícula deverá ser devidamente confirmada pelo Centro de Apoio ao Aluno.
A matrícula somente será considerada efetuada mediante o nosso recebimento de todos os documentos necessários acima mencionados.

ATENÇÃO! - O Programa de Educação Continuada da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (PECE/EPUSP) reserva-se o direito de não realizar este curso, ou modificar sua data.

Certificação USP


Para que o aluno conquiste o certificado do curso de Engenharia e Gestão de Manufatura e Manutenção – MBA POLI USP, emitido oficialmente pela Universidade de São Paulo, deverá ser aprovado em todas as disciplinas do curso, com nota mínima de 7,0 e presença acima ou igual a 75%, assim como a aprovação da sua monografia pela banca examinadora.

Certificado USP

Processo de inscrição

Para realizar a inscrição e participar do Processo Seletivo o candidato deverá proceder da seguinte forma:

PRÉ-REQUESITOS

Espera-se dos candidatos, sólida formação superior, conhecimentos básicos de inglês e experiência profissional.

PAGAMENTO

Efetue o pagamento da taxa de inscrição no valor de R$ 150,00 (Cento e cinquenta reais), por meio de boleto bancário, enviado automaticamente para o e-mail cadastrado.

O valor da taxa será abatido na 2ª parcela do curso. Caso o candidato não seja aprovado, esse valor não será devolvido.

SELEÇÃO

A seleção será feita com base nas informações fornecidas pelo interessado na “Ficha de Inscrição”. Caso o interessado seja aprovado, receberá e-mail do Centro de Apoio ao Aluno, com instruções para efetivar sua matrícula.

Só será possível participar do processo seletivo, após a confirmação do pagamento da taxa de inscrição.

ATENÇÃO! - O Programa de Educação Continuada da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo - PECE/EPUSP reserva-se o direito de não realizar este curso, ou modificar sua data.

Estrutura
de qualidade

Histórias de Sucesso

Torne-se um líder produtivo no mercado.