Gestão e Engenharia de Produtos e Serviços - MBA USP - pecepoli

TENHO INTERESSE - MBA
Gestão e Engenharia de Produtos e Serviços – MBA USP

Pacman


Dúvidas?
Para maiores informações, por favor, entrar em contato com a nossa Central de Apoio ao Aluno:
Atendimento online: de segunda-feira à sexta-feira, das 08h30 às 20h00.
E-mail: atendimento@pecepoli.com.br

MBA

Gestão e Engenharia de Produtos e Serviços – MBA USP

Preparar, atualizar e qualificar profissionais envolvidos com a administração de projetos e desenvolvimento de produtos/serviços dentro do novo contexto da globalização e digitalização, em que tudo está se automatizando.

• Campus
PECE/POLI/USP
• Carga Horária Total
480h
• Duração
30 meses
• 2ª à 6ª feiras
19:20 - 22:40
• ou sábados
08:00 - 13:00

Conteúdo

Estrutura Curricular

O curso tem uma estrutura aberta, de forma a permitir que o participante possa escolher disciplinas de maior interessem a sua área de atuação profissional. Deverá ser cumprida uma carga horária mínima de 420 horas-aula, correspondendo um conjunto de 14 (quatorze) disciplinas, além da 60 horas de monografia que será avaliada por uma banca de professores.

Disciplina obrigatória

Há apenas uma disciplina obrigatória, que deve ser necessariamente cursada para completar o programa de especialização.

Código Disciplina
GEP-101
Ferramentas para o Desenvolvimento de Produtos/Serviços num Mundo Globalizado e Digital

Disciplinas eletivas

Essas disciplinas são optativas e podem ser selecionados pelo participante para estruturar o curso da forma que melhor lhe convier. Devem ser escolhidas 13 disciplinas.

O prazo máximo para a conclusão do curso é de dois anos e meio, sendo o ano letivo composto por quatro ciclos, cada um com cerca de dois meses e meio de duração.

Disciplinas Correlatas

Quando houver interesse profissional por parte do participante, este poderá solicitar ao Coordenador do Curso de Gestão e Engenharia de Produtos e Serviços autorização e orientação para selecionar e cursar até 02 (duas) disciplinas correlatas, oferecidas em outras áreas de interesse do PECE.

Monografia

O aluno deverá elaborar uma monografia sobre um tema correlato a “Gestão e Engenharia de Produtos e Serviços” que será avaliada por uma banca de professores. A supervisão desta atividade ficará a cargo do coordenador do programa.
Condição básica para que o aluno possa se inscrever nestas atividades é que ele tenha concluído com êxito um número de disciplinas correspondente ao mínimo de 270 horas aula (75% dos crédito mínimos exigidos).

Disciplinas

  1. Produtos/Serviços e a Sociedade;
  2. Ciclo de Produção e Consumo e Espiral de Projetos;
  3. Análise da Viabilidade Técnica, Econômica, Ambiental e Legal;
  4. Processo Criativo: Métodos Intuitivos e Sistemáticos de Geração de Alternativas;
  5. Gestão da Qualidade no Desenvolvimento de Produtos/Serviços;
  6. Desenvolvimento Local/Global de Produtos/Serviços para uso Local/Global;
  7. Gestão (Ágil) de Projetos e Gestão da Inovação;
  8. Desenvolvimento de Produtos/Serviços no Contexto da IoT;
  9. Engenharia e Análise do Valor, Triz e Design Thinking;
  10. Estudos de Caso Dirigidos.

1. Liderança: grid gerencial e liderança situacional.

2. Habilidades gerenciais x liderança

3. Influência e poder: legitimidade e consolidação.

4. Relações humanas

5. Trabalho em Equipe: conflitos, cooperação e sinergia

6. Motivação

7. Processo de mudança 8. Negociação


1. O que é qualidade para o cliente: características e parâmetros; facetas; o ponto de vista do cliente.

2. Entrevistas: tipos e técnicas; tipos de perguntas; técnicas de escuta.

3. Pesquisas: planejamento e projeto; questionário; amostragem; coleta, processamento e análise de dados.

4. O processamento de dados não numéricos: diagrama de relações; diagrama de afinidade; diagrama sistemático; diagrama de matriz; análise dos dados da matriz; diagrama do processo de decisão.

5. QFD - Desdobramento da Função Qualidade: objetivos; conceitos básicos; a tradução da voz do cliente; expectativas e necessidades; clientes externos e internos; planejamento do produto; desdobramento do produto; planejamento dos processos; planejamento da obtenção; matrizes de síntese; índices de desempenho.

6. Exemplos e exercícios.

1. Conscientização do potencial criativo: motivação para a criatividade; bloqueios mentais e crenças restritivas; condições favoráveis para o desenvolvimento da criatividade.

2. Definição de objetivos e formatação de problemas: o "objetivo do objetivo"; processo de definição de problemas.

3. Modelo de Criatividade: o "processo mental": rastreador, investigador, idealizador, analista e empreendedor; técnicas de criatividade aplicadas nas fases do processo mental.

4. Processo criativo na empresa: administração dos recursos criativos; valorização do potencial criativo.

1. Modelo de comunicação: a percepção da realidade através dos filtros mentais pessoais; o mapa mental.

2. Canais representativos principais: visual, auditivo e cinestésico; percepção do canal representativo principal.

3. Indicadores de imprecisão: substantivos e verbos inespecíficos; generalizações e comparações; metamodelos como técnica para obter informações precisas.

4. Metaprogramas: definição de perfil pessoal através de metaprogramas; aplicação dos metaprogramas na comunicação.

5. PrincÍpios de negociação: definição dos objetivos da negociação; acordo condicional.

1. Conceitos básicos: projetos e administração de projetos.

2. Metodologias de administração de projetos. PMBOK.

3. Planejamento estratégico de projetos. Definição de objetivos.

4. Planejamento e administração da qualidade em projetos.

5. Planejamento operacional. Identificação, sequenciamento e programação de atividades.

6. Definição de recursos.

7. Estruturas organizacionais para a administração de projetos.

8. Formação, organização e gerenciamento de equipes. Definição do organograma linear.

9. Definição do papel do gerente. Aspectos comportamentais.

10. Execução, monitoramento, controle e avaliação de projetos.

1. A engenharia do valor. Os princípios básicos, sua evolução histórica e principais aplicações.

2. Abordagem funcional da engenharia do valor. Identificação e classificação as funções presentes num produto. A atribuição de valor e custos às funções. Identificação do encadeamento lógico das funções de um produto através da técnica FAST "Function Analysis System Technique"

3. Desenvolvimento de projetos. A abordagem funcional como forma de eliminar bloqueios mentais. Metodologia para o desenvolvimento de projetos. A engenharia do valor nas diversas fases do projeto.

4. Plano de trabalho. Definição de objetivos. Apresentação das etapas do plano de trabalho. "Aceleradores de resultados". Estudo de casos.

1. Introdução: visão geral do curso, apresentação do programa e discussão

2. Juros simples: conceito de porcentagem; conceito e cálculo do juro simples - a fórmula do montante; taxas proporcionais, juro exato e juro comercial.

3. Juros compostos: revisão de potenciação e radiciação; cálculo de juro e montante; taxas equivalentes em juros compostos, capitalização e descapitalização de taxas; convenção linear e exponencial - cálculo para períodos singulares.

4. Série de pagamentos iguais - sistema price :cálculo do valor atual e montante; construção da Planilha Price; determinação da taxa de juros em compras a prazo com pagamentos iguais; operações do Mercado Financeiro, estabelecendo a relação entre taxa nominal e taxa efetiva.

5. Desconto Bancário: empréstimo à taxa de desconto; taxa nominal e efetiva em desconto de duplicatas; o cálculo do prazo médio em desconto de duplicatas.

6. Inflação e taxa real de juros: o deflacionamento da taxa - fórmula de FISHER; aplicações em operações pós fixadas; cálculo do spread e ganho real; conceito de correção monetária e taxa de juros, com utilização da TR, dólar, etc.

7. Taxa interna de retorno e taxa interna de retorno modificada: cálculo da taxa interna de retorno para fluxos periódicos e fluxos com periodicidade diária.; fluxos com várias inversões de sinais - a taxa interna de retorno modificada em "operação pacote"; aplicações práticas; cálculo da taxa interna de retorno para operações com carência.; montagem do fluxo de prestações com carência.

8. Operações realizadas no mercado financeiro: conceito de CDI, cálculos em operações com CDI.; porcentual do Fundo em relação ao CDI; conceito de PU e cálculo do CDI; comparação entre operações com Imposto de Rendas distintos ( 10% e 20%); cota bruta e cota líquida do Fundo; variação da cota diária e relação porcentual com CDI; cálculo de taxas equivalentes envolvendo taxa linear, efetiva e Base Over ; cálculo da Base Over (CDI) partindo da taxa bruta do CDB, dias corridos e dias úteis; cálculo da taxa bruta do CDB, partindo da taxa OVER, dias corridos e dias úteis; programação na HP referente aos dois casos acima; cálculo da taxa equivalente para um outro CDB partindo da taxa ano de determinado CDB; cálculo da taxa líquida para o CDB partindo da taxa líquida; cálculo do "spread" em operações que apresentam um determinado porcentual em relação ao CDI.;comparação entre CDB e Fundo de Renda Fixa; comparação entre Poupança, CDB e Fundo.

9. Programação no excell for windows: programação de fórmulas de taxas equivalentes em juros compostos; montagem de tabelas referente a captação e empréstimo em função da base over, dias corridos e dias úteis; programação de planos com carência; programação de taxas equivalentes para CDB em função de dias corridos, dias úteis em operações casadas e operações descasadas (a base over futura - Mercado Futuro); captação versus Empréstimos - montagem de tabela com CDI e Spread; cálculo da taxa líquida para o CDB; Taxa Interna de Retorno e Taxa Interna de Retorno Modificada, usando a função f(x); comparação entre aplicações: Poupança X CDB; Poupança X Renda Fixa; CDB X Renda Fixa; Outros problemas específicos da empresa poderão ser programados em EXCELL

1. Planejamento e controle de resultados e os aspectos de custos envolvidos.

2. Definições básicas - dispêndio, custo, gasto e investimento.

3. Fronteiras entre a contabilidade geral e a contabilidade de custos.

4. Custos de produto e custos de período.

5. Modelo conceitual de um sistema de custos para apoio ao processo de gestão e aos aspectos contábeis, legais e societários.

6. Métodos de custeio - variável e absorção.

7. Sistemas de acumulação de custo - ordem, processo e misto.

8. Sistemas de custeio - real e padrão.

9. Integração contabilidade de custos orçamentos.

10. Utilização de informações de custo para a decisão de preços.

1. Introdução

2. Fundações dos Órgãos e Instituições Financeiras

3. Mercado de Câmbio

4. Instrumentos de Política Econômica

5. Glossário sobre o Mercado Financeiro

6. Artigos Importantes Sobre Fundos

7. Relações de Equivalência

8. Taxas de Juros

9. Amortização de Dividas

10. Inflação e Câmbio

11. Operações Realizadas no Mercado Financeiro

12. Análise de Projetos de Investimentos - O Orçamento de Capital

13. Casos Práticos

14. Processo de Tomada de Decisão

15. Análise de um Projeto Sob Condição de Risco ou Incerteza Custo de Capital e Administração do Capital de Giro

1. Novos conceitos de inteligência. A teoria das Inteligências Múltiplas de Howard Gardner.

2. Ações para o desenvolvimento do potencial humano.

3. Inteligência emocional e auto liderança.

4. Individualismo, individualidade e trabalho em equipe.

5. Interdependência, diversidade e sinergia.

6. Estilos de comportamento: a passividade, a agressividade e a assertividade.

7. Análise de desempenho e processos de feedback.

8. Administração de situações conflituosas. Os diálogos concomitantes: o da interpretação dos acontecimentos, o dos sentimentos e o da identidade.

9. Conflitos lógicos, psicológicos e políticos.

10. O papel do terceiro na resolução de conflitos.

1. Introdução ao empreendedorismo.

2. Empreendedores: quem são? Como se comportam? Onde se encontram? É possível ser empreendedor dentro de corporações existentes? É possível aprender a ser empreendedor?

3. Análise de oportunidades de negócio

4. A concepção de um novo negócio

5. O plano de negócios 6. Onde buscar suporte para o início de um negócio

7. Juntando os ingredientes e criando efetivamente um novo negócio

8. Apresentações dos planos de negócios

1. Funções gerenciais - processo de planejamento - níveis de planejamento - estratégia - elementos fundamentais de um plano estratégico

2. Implementação das estratégias - áreas funcionais das organizações - administração de projetos e gestão de portfólio

3. Empreendedorismo e desenvolvimento de novos produtos e negócios - análise de viabilidade

4. Exercício prático de desenvolvimento de um plano estratégico

5. Apresentação de trabalhos

1. Definição de problemas inventivos.

2. Fundamentos da TRIZ: a. inércia psicológica, b. Contradições, c. Idealidade, d. Níveis de inventividade.

3. Ferramentas da TRIZ a. Os 04 princípios inventivos, b. Os 39 parâmetros de engenharia, c. Matriz de contradições, d. As 76 soluções padrão, e. ARIZ - algoritmo para a solução de problemas inventivos. f. Análise substância-campo.

4. Aplicações e estudo de caso.

1. processo de internacionalização, fluxograma conceitual 
2. formação de equipe e cultura organizacional 
3. definição do portfólio de produtos 
4. prospecção de mercados potenciais com uso de portais de informação pública; 
5. definição da arquitetura do negócio 
6. pesquisa e mapeamento ambiental 
7. adequação de produtos aos mercados exteriores, análise de aceitação, formação de preço 
8. análise de viabilidade, contratos internacionais e lex mercatória, INCOTERMS, arbitragem 
9. conceitos de exportação e importação e uso de plataformas, SISCOMEX e SISCOSERV 
10. planejamento estratégico e Lean Management; análise de riscos 
11. integração de serviços: Servitization, Produtization e Product Service System 
12. competitividade; mkt internacional, terceirização 
13. implementação do projeto, acompanhamento e controle 

1. Estratégias e inovação:

2. Modelos de negócios e gestão da inovação;

3. Reconhecimento de oportunidades;

4. Objetivos do programama de inovação;

5. Programas de inovação e o sistema nacional de inovação;

6. Alianças estratégicas;

7. Programas de inovação e empreendedorismo;

8. Formação de times de inovação e redes de inovação;

9. Inovação de Casos selecionados.

1. A diferença entre um produto físico e um produto de serviços

2. Afinal o que é logística

3. que pode ser enquadrado como projeto de logística: principais subdivisões

4. Gerenciamento de um projeto de logística

5. A espiral de projetos aplicada a um projeto de logística

6. Fatores de sucesso na eficácia do projeto feito

7. Como as empresas estão estruturadas para a gerência de projetos na área de logística.

1.Conceitos fundamentais do design industrial.

2.Introdução à história do design: revolução industrial, Bauhaus, era digital.

3.A relação entre os meios de representação e o produto: do sketch ao modelo digital.

4.Design funcional, formal e styling.

5.Definição de requisitos de projeto: engenharia de valor e mapeamento das necessidades.

6.Design thinking e design eco-sustentável - ciclo de vida do produto: da concepção ao consumo/ descarte.

7.Usabilidade e design para o futuro. 8.Casos de sucesso em diversos setores industriais.Assista ao vídeo: "A Vantagem Competitiva pelo Design".

1. Conceitos fundamentais: do design estratégico ao operacional

2. Inovação incremental e disruptiva e o pensamento abdutivo.

3. Design centrado no usuário e user experience.

4. Design Thinking e Service Design Thinking.

5. Imersão, ideação e prototipagem.

6. Inovação e co-criação.

7. Casos de sucesso na indústria, governo, serviços e de impacto social.

1. História e evolução do gerenciamento ágil;

2. Definições, princípios e valores;

3. Métodos ágeis mais utilizados na indústria;

4. Principais práticas, técnicas e ferramentas;

5. Um modelo de referência para o gerenciamento ágil;

6. Formação de times ágeis;

7. Conduzindo projetos segundo a abordagem e filosofia do gerenciamento ágil;

8. Adaptando modelos ágeis para diferentes projetos (modelos híbridos);

9. Identificação de fatores críticos para implementação do gerenciamento ágil;

10. O futuro do gerenciamento ágil e a agilidade organizacional.

Modelo estruturado para o projeto da manufatura. Customização em massa e novas tecnologias para manufatura. Novos serviços na manufatura: do projeto da manufatura ao usuário final. Inteligência artificial na manufatura. Redes industriais e protocolos de comunicação. Comunicação entre máquinas (M2M). Internet das Coisas Industrial (IIoT) e cibersegurança. Arranjos físicos: células manuais, células flexíveis (FMS) e sistemas ciberfísicos (CPS). Métodos e diretrizes para iteração humano-máquina na manufatura. Projeto final do curso.

 Cenários e aplicações da IoT agregando valor a produtos e serviços;

 Evolução dos métodos de captura de dados - do registro em livros à internet das coisas;

 Tecnologia da informação e IoT integradas ao mundo corporativo;

 Arquitetura de soluções em IoT;

 Ferramentas de gestão de processos de negócios;

 Ferramentas de gestão da informação e do conhecimento;

 Definição de estratégias para a implementação de soluções em IoT;

 Gestão de projetos em IoT;

 Administração de grandes volumes de dados - data mining e big data;

 Questões de governança, ética, privacidade e segurança em IoT.

      Potencial da Internet of Things (IOT) para o Desenvolvimento de Produtos e Serviços;

      Desenvolvimento de Sistemas Produtos/Serviços;

      Economia Circular para o Desenvolvimento de Produtos e Serviços;

      Gestão de Projetos, Modelos de Processos e Modelos de Negócio para o Desenvolvimento de Produtos e Serviços;

      Segurança e Privacidade no contexto da IoT;

      Gestão do Conhecimento e Inteligência Artificial utilizando-se do Big Data;

      Educação para o Desenvolvimento de Produtos e Serviços num Mundo Digital.

      1. Servitização
      2. Sistemas Produto-Serviço (PSS - Product Service Systems)
      3. Casos práticos de PSS
      4. Relacionamento entre PSS e sustentabilidade
      5. Relacionamento entre PSS e Economia Circular
      6. "Produtos inteligentes" - smart products
      7. Tecnologias IoT empregadas em produtos inteligentes
      8. Modelos de negócios de PSS
      9. Abordagens e métodos de desenvolvimento aplicados em PSS
          

      1 - Evolução das preocupações ambientais ao longo das últimas décadas.
      2 -  Crise ambiental atual. Grandes questões: crescimento populacional, esgotamento dos recursos naturais, energia, limites da biosfera, mudanças climáticas, questão social e globalização.
      3 -  Sustentabilidade. Importância do "triple botton line" nas empresas. Onde os profissionais devem dedicar esforços para conseguir vantagens competitivas para as empresas.
      4 - Integração de aspectos ambientais no projeto e desenvolvimento de produtos e serviços (com base no Relatório Técnico ISO TR 14.062). Ferramentas de análise e exemplos práticos de aplicação dos conceitos em produtos atuais.
      5 -  Estágios típicos do projeto do produto e do processo de desenvolvimento. Objetivos e ferramentas de ecodesign.
      6 - Análise de ciclo de vida. Metodologia e exemplos práticos (com base nas normas da série ISO 14.040)
      7 - Rotulagem ambiental (com base nas normas da série ISO 14.020).
      8 - Ferramentas para avaliação econômica da viabilidade e aceitabilidade de projetos. Exemplos de cálculos em problemas numéricos.
      9 - Sugestões para introdução de melhorias ambientais nas organizações com a implantação de Sistemas de Gestão Ambiental (com base na norma ABNT NBR ISO 14.001:2015)


      1. Desafios no lançamento de novos produtos;
      2. Compreendendo o mercado: o comportamento, a segmentação e a persona;
      3. Mapeamento do processo de compra;
      4. Posicionamento, Discriminador, Reason why;
      5. Marketing toolbox:
      a. Estratégia de produto: Curva de Adoção, CVP e marca;
      b. Estratégia de preço;
      c. Distribuição: seleção e otimização dos canais;
      d. Comunicação: impressa, mídias sociais, website, propaganda digital, relações públicas; ponto de venda; propagada TV e rádio;
      6. Avaliação do lançamento.

      Critério geral de aprovação

      Para ser considerado aprovado no Curso de Gestão e Engenharia de Produtos e Serviços- MBA-USP, e ter direito ao respectivo Certificado de Conclusão, o participante deverá satisfazer os seguintes requisitos:
      a) Obter nota final igual ou superior a 7,0 (sete) em cada uma das disciplinas cursadas. A avaliação em cada disciplina será feita de acordo com o critério previamente estabelecido em cada uma delas, envolvendo provas, trabalhos, etc..
      b) Ter frequência igual ou superior a 85% em cada disciplina e frequência global no programa de Especialização igual ou superior a 85%.
      c) Ter se inscrito nas atividades Monografia I e Monografia II e ter uma nota final igual ou superior a 7,0 (sete). As atividades Monografia I e Monografia II (atividades pagas) serão oferecidas duas vezes ao ano. Condição básica para que o aluno possa se inscrever nestas atividades é que ele tenha concluído com êxito um número de disciplinas correspondente ao mínimo de 270 horas aula (75% dos crédito mínimos exigidos).

      Oferecimento e realização das disciplinas

      As disciplinas serão oferecidas nos ciclos do PECE, a critério deste, e serão realizadas desde que haja um número mínimo, estabelecido pelo PECE, de participantes matriculados.
      Eventualmente, existe a possibilidade de realizar uma disciplina para um número menor de interessados, a combinar junto à Coordenação do PECE.

      Grade de disciplinas

      A grade selecionada deverá ser concluída no período estabelecido pelo Termo do Aluno, e deverá cumprir cronograma financeiro sugerido no ato da matrícula. Qualquer mudança na grade acadêmica implicará em mudanças no cronograma financeiro.

      ATENÇÃO! - O Programa de Educação Continuada da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (PECE/EPUSP) reserva-se o direito de não realizar este curso, ou modificar sua data.

      As empresas instaladas no Brasil, com seus produtos e serviços associados, têm que competir em preço e qualidade com similares estrangeiros tanto no mercado nacional quanto no exterior. Isto força as mesmas a assimilar e desenvolver continuamente novas tecnologias, produtos e serviços, visando redução de custos e busca de novos mercados tanto interna quanto externamente ao pais.
      A automação, como forma de substituição do esforço humano e como potencializadora de volumes de produção nas dimensões que as novas demandas requerem, surgiu há algumas décadas, com os primeiros computadores e “pequenos robôs”, e evoluiu rapidamente até estar presente em quase todos os momentos da vida humana: do celular ao automóvel, do forno inteligente ao controle do uso da água, das máquinas industriais aos sistemas logísticos e em todas as dimensões onde se procure. Isoladamente, a automação trouxe comodidades, agregou valores, melhorou a qualidade da produção e reduziu custos drasticamente. Entretanto, a revolução que se vê agora, traz uma agregação de potencial muito maior: a automação e os sistemas integrados com imensas quantidades de dados (com algoritmos para analisá-los e utilizá-los novamente), interativamente, gerando conhecimento e criando inteligência artificial.
      A IoT (Internet of Things) requer que o desenvolvedor de soluções, produtos e serviços adote novos modelos organizacionais e de projeto, com a inclusão de áreas não tão frequentemente presentes no PDP, como a de tecnologia da informação (TI), que traz em seu bojo não só o conhecimento de sistemas, o tratamento dos dados e as definições de infraestrutura, mas a cultura de desenvolvimento rápido de novos produtos
      Áreas de gestão do conhecimento e de inteligência do negócio também são novas participantes ativas, pois contribuem com toda a análise e utilização dos grandes volumes de dados gerados (os big data). Surgem e expandem-se novos conceitos de negócio, como o modelo de negócio de produto como serviço, que desvincula a ideia de posse do produto, ou seja, paga-se pelo que é utilizado; o foco no sucesso do usuário, em contraste com apenas a necessidade do usuário e a análise dos dados gerados como vantagem competitiva, além da visão do produto como parte integrada em um amplo sistema, gerando novas oportunidades de oferta de valores. Além disso, as preocupações com aspectos de segurança, privacidade, desempenho, custos, etc., são ainda maiores dos que as presentes nos produtos convencionais (não IoT).

      Objetivo

      O objetivo do Programa de Especialização em Gestão e Engenharia de Produtos e Serviços – MBA-USP do PECE é preparar, atualizar e qualificar profissionais envolvidos com a administração de projetos e desenvolvimento de produtos/serviços neste novo contexto da globalização e digitalização.

      O conjunto de disciplinas procura abordar temas gerenciais, humanos e tecnológicos de forma balanceada. Com isto pretende-se através do curso possibilitar, ou facilitar, que profissionais interessados adquiram estas competências e com isto aumentar a capacidade competitiva do setor produtivo brasileiro.  Assista aos vídeos e apresentações de algumas das disciplinas:

      “A Vantagem Competitiva pelo Design” (vídeo) / e-book;

      “Administração de Pessoas e de Conflitos na Condução de Projetos ” (vídeo);

      “Criação de Programas de Inovação Aberta” (vídeo)  e-book / apresentação;

      “TRIZ – Teoria para a Resolução de Problemas Inventivos” (vídeo);

      “Liderança, Poder e Negociação “ (vídeo1)  (vídeo2) (vídeo3);

      “Marketing no Lançamento de Novos Produtos e Serviços: do Tradicional ao Digital” apresentação

      Este curso MBA leva em consideração também, que no mercado globalizado é necessário antever as necessidades do consumidor: características técnicas, qualidade e custo, antes da concorrência; tudo isso é necessário para que o produto final chegue ao mercado com larga vantagem competitiva.

      Público-Alvo
      Diretores, gerentes e responsáveis por produtos, projetos e novos negócios, e profissionais das mais diversas formações que atuem no desenvolvimento de novos produtos e negócios.

      Local & Horário de realização do curso
      No PECE das 19h20 às 22h40. Verifique os dias da semana das disciplinas que são oferecidas por ciclo.

      É possível que as primeiras disciplinas sejam realizadas na modalidade a distância, forma síncrona, enquanto perdurarem as restrições de acesso ao espaço físico da USP – Universidade de São Paulo, devido a pandemia Nova COVID-19.

       

      ATENÇÃO! - O Programa de Educação Continuada da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (PECE/EPUSP) reserva-se o direito de não realizar este curso, ou modificar sua data.

      Coordenado pelo Prof. Dr. Paulo Carlos Kaminski, o curso reúne, em seu corpo docente, professores da Escola Politécnica e especialistas convidados, entre eles:

      ■ Coordenador do Curso: Paulo Carlos Kaminski

      Engenheiro Naval (USP/1986), Administrador de empresas (USP/1990) e Doutor em Engenharia Mecânica (USP/1992). Tem experiência em pesquisa e ensino na grande área da mecânica, atuando principalmente nos seguintes temas: engenharia de produto, metodologia do projeto, educação continuada e internacionalização da engenharia. De 2009 a 2014 foi pesquisador visitante do Instituto de Pesquisas da Indústria de Autopeças do Japão (Universidade de Waseda). Na Poli-USP, é professor titular do Departamento de Engenharia Mecânica; presidente da Comissão de Cultura e Extensão; coordenador acadêmico do Programa de Educação Continuada (PECE); coordenador do Centro de Engenharia Automotiva (CEA); coordenador do curso de Especialização em Engenharia da Mobilidade e do curso de Especialização em Gestão e Engenharia de Produtos e Serviços (MBA/USP). É colaborador internacional do CIRST (Centre interuniversitaire de recherche sur la science et la technologie) de Quebec (Canadá) e membro do Conselho Gestor do programa ROTA-2030 – Brasília-DF. (http://sites.poli.usp.br/p/paulo.kaminski)

      ■ Vice Coordenador do Curso: Marcelo Massarani

      Engenheiro Mecânico (USP/1987), e Doutor em Engenharia Mecânica (USP/1998). Professor da Escola Politécnica da USP onde ministra cursos de graduação, pós-graduação e atualização desde 1988, nas áreas de metodologia do projeto, engenharia e análise do valor, cálculo estrutural e dinâmica veicular. Consultor de empresas para a concepção e desenvolvimento de produtos. Pesquisa e desenvolve técnicas para o uso da criatividade, inovação, métodos de comunicação precisa em ambiente empresarial e aplicações da análise e engenharia do valor. Diretor Acadêmico da AEA – Associação Brasileira de Engenharia Automotiva e Conselheiro do IQA – Instituto da Qualidade Automotiva.
      LinkedIn: linkedin.com/in/marcelo-massarani-32972515

      ■ Adherbal Caminada Netto

      Engenheiro sênior com experiência internacional. Formado em Engenharia Naval pela Escola Politécnica da USP, é Doutor em Engenharia (2006) pela mesma Escola e possui longa experiência industrial, sendo 2 anos em estaleiro da Marinha Real no Reino Unido. Foi assessor técnico de órgão governamental em Londres, com a finalidade de selecionar e auditar fornecedores. Possui Especialização em Aprimoramento Empresarial (EPUSP/IRS/FIESP) e realizou cursos de extensão superior na Escola de Guerra Naval no Rio de Janeiro. Desde 1983 é professor da USP e do PECE e consultor de empresas.
      LinkedIn: linkedin.com/in/adherbal-caminada-netto-574b3670

      ■ Álvaro Santos Gregório Filho

      É consultor de Inovação em Governo, da Secretaria de Governo do Estado de São Paulo, Mestre em Educação, Administração e Comunicação e MBA on Internet Technology. Atuando no setor público desde 1981, criou para o governo de São Paulo o ePoupatempo, o Portal Cidadão SP, a Rede Paulista de Inovação em Governo, o inova Day, o projeto de Governo como Plataforma e o iGov Lab, Laboratório de Inovação em Governo. Atua como docente no ensino superior desde 1987, em cursos de Gestão e Design nas instituições ESPM e Universidade Anhembi Morumbi. Atualmente leciona no MBA de Gestão e Engenharia de Serviços da POLI/USP, na disciplina de Inovação em Serviços com Design Thinking; como professor convidado no MBA de Excelência Gerencial da FIA/USP e no Mestrado de Políticas Públicas da Fundação Getúlio Vargas com Design de Serviços Públicos.
      LinkedIn: linkedin.com/in/alvaro-gregorio-b333b724

      ■ Antônio Cesar Amaru Maximiano

      Administrador de Empresas (USP/1974), Mestre em Administração (USP/1977), Doutor em Administração (USP/1984) e Livre-Docente (USP/1989). Até 2017, foi Professor de Administração na Faculdade de Economia e Administração da USP. Em 1985, fez parte do grupo que instituiu a FIA – Fundação Instituto de Administração, onde trabalhou como Coordenador de Projetos até 2020. Em 1986, participou do grupo que fundou o Capítulo Brasil do Project Management Institute, posteriormente PMI São Paulo Chapter. Em 1991, foi consultor da International Tropical Timber Organization, em Yokohama, Japão, para a criação de um modelo de gestão de projetos de financiamento. Em 2009, foi Professor convidado da Université François Rabelais (Tours, France, 2009). Atualmente, é Coordenador Acadêmico no PECEGE, em Piracicaba. É professor de Gerenciamento de Projetos no PECE. Autor de diversos livros didáticos sobre administração.
      LinkedIn: linkedin.com/in/antonio-cesar-amaru-maximiano

      ■ Diolino José dos Santos Filho

      Engenheiro Eletricista com ênfase em Microeletrônica pela POLI-USP (1988), Mestre em Engenharia de Automação e Sistemas pela POLI-USP (1993), Doutor em Engenharia de Automação e Sistemas pela POLI-USP (1998) e Livre-Docente pela POLI-USP (2000) na área de Automação da Manufatura e Robótica. Desde 2000 é Professor Associado da POLI-USP. Desde 1999 é membro do Laboratório de Sistemas e Automação da POLI-USP. Atua como Tutor do Programa de Educação Tutorial – PET – Automação e Sistemas desde 2009. Desde 1989 atua na área de Engenharia Mecatrônica, com foco em Automação de Sistemas com experiência em modelagem, análise e controle de sistemas produtivos, robôs colaborativos e robôs móveis (VATs). Nesta área desenvolve pesquisa para validação e verificação de arquiteturas lógica e física de controladores programáveis; projeto de sistemas de controle de tarefas de Veículos Autônomos de Transporte e Transportadores Inteligentes; projeto de Sistemas Instrumentados de Segurança – SIS para sistemas críticos e; projetos de Comissionamento Virtual. Neste contexto, as pesquisas estão focadas em técnicas que contemplam sistemas Ciber Físicos (CPS), Internet das Coisas (IoT), Realidade Virtual e Gêmeos Digitais baseados no conceito de Indústria 4.0 e a arquitetura RAMI 4.0. Atua também em bioengenharia na área de desenvolvimento de sistemas de controle de Dispositivos de Assistência Ventricular aplicando o conceito de Saúde 4.0 e Segurança Inerente para o projeto destes sistemas segundo uma abordagem mecatrônica.

      ■ Eduardo de Senzi Zancul

      Professor da POLI-USP, atuando no Departamento de Engenharia de Produção. Nos últimos anos, tem se dedicado à concepção, implantação e coordenação de quatro laboratórios de inovação, empreendedorismo e manufatura: INOVALAB@POLI, Design Factory São Paulo (em rede internacional com sede na Aalto University da Finlândia), Ocean USP Samsung e Fábrica do Futuro POLI-USP. Possui cinco pedidos de patente depositados, sendo um licenciado. Criou e ministra a disciplina Desenvolvimento Integrado de Produtos. Apoia atividades de empreendedorismo no ambiente universitário. Vice coordenador do curso USP de extensão Incentivo ao Empreendedorismo com o uso de tecnologias digitais móveis, na modalidade difusão grátis para a comunidade, Supervisor da Empresa Júnior dos alunos da Escola Politécnica (POLI Jr). Recebeu em 2019 o Prêmio de Inventor Conde Armando Álvares Penteado, conferido pela Diretoria da POLI-USP. Recebeu em 2014 o Prêmio Santander Universidades / Guia do Estudante na categoria Inovação no Ensino. Foi membro pro bono do Conselho de Cursos de Engenharia do Insper. É fellow da Fundação Lemann. Foi Visiting Professor no Trinity College Dublin em 2016 e Visiting Scholar da Graduate School of Education da Stanford University em 2015. Possui mais de 8 anos de experiência em consultoria de estratégia, tendo sido gerente da Bain & Company até 2012. Foi pesquisador assistente do Laboratorium für Werkzeugmaschinen und Betriebslehre (WZL) da RWTH Aachen University entre 2005 e 2007. Engenheiro Mecânico (1997), mestre em Engenharia de Produção (2000) e doutor em Engenharia de Produção (2009) pela Escola de Engenharia de São Carlos da USP. Atua em pesquisa em gestão do desenvolvimento de produtos, processos de projeto (design), manufatura avançada e ensino de engenharia.
      LinkedIn: linkedin.com/in/eduardo-zancul-8a152

      ■ Emilio Carlos Baraldi

      Engenheiro Mecânico (UMC/1989), Mestre em Engenharia Automotiva (USP/2006), MBA (FIA/2009), Doutor em Engenharia Mecânica (USP/2017). Atualmente é Pós-Doutorando pela Universidade de São Paulo no CEA e professor do Centro de Engenharia Automotiva (CEA) e do Programa de Educação Continuada (PECE), ambos da Escola Politécnica da USP. Possui mais de 30 anos de experiência na indústria na área de fabricação, onde seu foco principal é implementação e desenvolvimento de processos de fabricação e solução de problemas na indústria automotiva. Seus temas de interesse são: processo de desenvolvimento do produto, desenvolvimento do processo produtivo, lean manufacturing, recall e qualidade.
      LinkedIn: linkedin.com/in/emilio-carlos-baraldi-9646159a

      ■ Fabiano Armellini

      Graduado em Engenharia Mecatrônica (POLI, 2003), mestre (POLI, 2006) e doutor (2013) em Engenharia Mecânica pela POLI-USP. Atualmente é professor associado no Departamento de Matemática e Engenharia Industrial da École Polytechnique de Montréal (Canadá). Possui experiência como empreendedor, consultor e engenheiro de desenvolvimento de produtos nos setores de automação industrial e aeroespacial. Como consultor, já ajudou empresas na organização das atividades de pesquisa, desenvolvimento e inovação tecnológica, em diversos setores tais como telecomunicações, automação, alimentos, químico, mineração, agrícola e aeroespacial. Sua pesquisa está voltada para a área de gestão da inovação e empreendedorismo tecnológico.
      LinkedIn: linkedin.com/in/fabiano-armellini-b528b26

      ■ Fabrício Junqueira

      Engenheiro Mecânico (USP/1998), Administrador (USP/2002), Mestre em Engenharia Mecânica (USP/2001) e Doutor em Engenharia Mecânica (USP/2006). Tem experiência na área de engenharia mecânica, com ênfase em mecatrônica, atuando principalmente nos seguintes temas: rede de petri, simulação a eventos discretos, indústria 4.0. Atuou como analista de sistemas (desenvolvimento) no Serviço Federal de Processamento de Dados (SERPRO) de 2005 a 2008. Desde 2006 é membro do laboratório de sistemas de automação da EPUSP e a partir de 2009 é docente em regime de dedicação integral. Desde o mestrado atua no desenvolvimento de técnicas para a modelagem, simulação e controle de sistemas a eventos discretos utilizando ferramentas como Rede de Petri. Atualmente tem interesse no estudo e desenvolvimento de técnicas para modelagem, análise e controle de sistemas baseados nos conceitos de indústria 4.0, considerando-se o RAMI 4.0, e as tecnologias que dão suporte à indústria 4.0, como por exemplo, sistemas cíber físicos (CPS), Internet das coisas (IoT), orientação à serviços (SOA), machine-to-machine (M2M), gêmeo digital, realidade virtual etc.
      LinkedIn: linkedin.com/in/fabriciojunqueira

      ■ Francesco Bordignon

      Graduado em Engenharia Química (Università di Bologna, 1987), MBA em Engenharia (Ordine degli Ingegneri di Ferrara, 1992), MBA em Gestão e Engenharia de Produtos (Universidade de São Paulo, 2005), mestrado em Engenharia Naval e Oceânica (Universidade de São Paulo, 2007), doutorado em Engenharia Mecânica (Universidade de São Paulo, 2013). É professor titular pleno e Diretor da Faculdade de Tecnologia de Jundiaí do Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza, professor a contrato da Universidade de São Paulo (PECE) e da Fundação Instituto de Administração (FIA). Membro do Comitê de Auxílio Técnico (CAT) Mecânica e Transporte do MCTI. Tem experiência de gestão de empresas multinacionais e pesquisa na área de Engenharia de Produção, com ênfase em Gerência do Projeto e do Produto, atuando principalmente nas áreas de produção de cerâmica, comércio exterior e internacionalização de empresas.

      ■ Fernando Tobal Berssaneti

      Possui graduação em Engenharia de Produção pela POLI-USP, mestrado em Engenharia de Produção pela POLI-USP (2006) e doutorado em Engenharia de Produção pela POLI-USP (2011). É Professor Doutor do Departamento de Engenharia de Produção da POLI-USP e membro do Conselho Curador da Fundação Carlos Alberto Vanzolini. Atua como consultor de empresas e ministra disciplinas em cursos de Especialização da Escola Politécnica da USP desde 2004. Tem experiência na área de Engenharia de Produção, com ênfase Engenharia Econômica, Matemática Financeira, Gerência do Projeto e do Produto e Gestão da Qualidade e Produtividade.
      LinkedIn: linkedin.com/in/fernando-tobal-berssaneti-ab31275b

      ■ Guido Muzio Candido

      Engenheiro Mecânico (Eng. Mauá/1997), Pós-graduado em Engenharia Mecânica Automobilística (FEI/1998), Mestre Profissional em Engenharia Mecânica Automotiva (Poli-USP/2005), Doutorando em Engenharia Mecânica (Poli-USP). Possui experiência profissional desde 1997 em indústrias automotivas (BMW, Ford, GM e Grupo PSA) com ênfase em engenharia de desenvolvimento de novos produtos automotivos, reduções de custos dos produtos, engenharia avançada, gestão de patentes na engenharia de produtos, gestão e auditoria de qualidade de processo e de fornecedores. Atuou como gerente técnico em projeto, processo, qualificação e validação de materiais e veículos civis blindados da BMW no Brasil com certificação balística pelo Instituto Beschussamt Ulm, órgão oficial do governo alemão. Trabalhou como engenheiro de testes e homologação de veículo elétrico. É perito judicial no TJSP. Atua desde 2016 como professor orientador de monografia no curso de MBA em Gestão e Engenharia de Produtos e Serviços no Programa de Educação Continuada (PECE) da Poli-USP. Temas de interesse: processo de desenvolvimento do produto automotivo, qualidade do produto e processo automotivo, segurança e projeto e validação de blindagem veicular.
      LinkedIn: linkedin.com/in/guidomuzio.

      ■ Hugo Paulo Ehrentreich

      Economista (PUC/1974), Pós-Graduado em Administração Contábil e Financeira (FGV/1984) e Mestre em Ciências Contábeis (FECAP/2009). Sócio da HPE Learning Treinamento e Gestão Empresarial Ltda. e foi docente na Trevisan Escola de Negócios, nas Disciplinas Governança Corporativa e Sustentabilidade. Lecionou na Escola Superior de Administração, Marketing e Comunicação ESAMC e foi Diretor de Finanças (CFO) na Schaeffler do Brasil, entre outros.
      LinkedIn: linkedin.com/in/hugo-ehrentreich-3082512b

      ■ Ilíada Silva Alves de Castro

      Mestre e Doutora pela Escola de Comunicações e Artes da USP. Docente dos cursos de pós-graduação, especialização e MBAs da Fundação Vanzolini -USP, PECE-USP e FIA e Idea9. Pesquisa os temas: Comunicação Oral e Escrita, Equipes de Alto Desempenho, Administração de Conflitos e Soft Skills. Sócia-fundadora do Instituto de Desenvolvimento de Excelência Pessoal e Empresarial – INDEPE, ministra cursos in company. Criadora, juntamente com Ricardo Buonanni, do Workshop Transformando Sonhos em Realidade, com mais de 50 edições. Desde 2016 mantém o canal no Youtube: Ilíada de Castro. Ganhou 2 vezes Prêmio de Melhor Professor no Curso de Especialização em Gestão de Projetos da Vanzolini e foi avaliada como Professora Nota 10 da Vanzolini e na Pós de Sustentabilidade da FIA. Premiada com Certificado de Excelência Didática no Programa de Gestão de Projetos da FIA.

      LinkedIn: linkedin.com/in/professorailíadadecastro

      ■ Rui Santo

      Mestre em Ciências da Comunicação pela ECA / USP. Engenheiro sênior internacional residiu em Zürich, Suíça durante 4 anos. Professor de criatividade em vários MBAs (PECE – POLI / USP, FIA / USP, EMI (FGV+FDC), FIPT / IPT). Artista plástico – autor do TELATUS uma nova arquitetura para a arte. Apresentou duas exposições realizadas na USP. Pesquisador, desenvolvedor, consultor e palestrante sobre criatividade e inovação. Autor de várias ferramentas de criatividade, aplicadas à propaganda e marketing, motivação, detecção de tendências e ponto de inflexão nos negócios, liderança, negociação, gestão e desenvolvimento de produtos e serviços. Autor do único curso brasileiro de criatividade para inovação, adquirido por Universidade Corporativa Americana. Autor de várias patentes (20). Escolhido pela Revista ESPM entre os 10 inovadores do Brasil (2006). Autor de formulações matemáticas de inovação que minimizam os riscos financeiros. Autor de método de análise de ideias visto do ponto de vista do usuário/consumidor/cliente, que, “desde sempre”, analisaram produtos e serviços. Baseia-se em conceitos de física, conceitos de economia (Prêmio Nobel de 2002) e conceitos de comportamento humano. Autor de método de análise de inovações das empresas.

      ■ José Carlos Assis Dornelas

      Conferencista, consultor de empresas e professor de empreendedorismo. Leciona em cursos de MBA na FIA – Fundação Instituto de Administração, na USP e é professor convidado no Brasil e exterior. Realizou seu pós-doutoramento nos EUA e foi o primeiro e único professor brasileiro como Visiting Scholar no Centro de Empreendedorismo do Babson College – a melhor escola de negócios com foco em ensino de empreendedorismo no mundo. É engenheiro pela EESC-USP, com mestrado e doutorado pela USP, especialização em marketing pela ESPM e cursos de extensão em Harvard e no MIT. É Visiting Scholar na Columbia University em Nova York. É autor e coautor de 17 livros, sendo que o livro “Empreendedorismo Corporativo” foi finalista do Prêmio Jabuti em 2004. Publicou artigos premiados em congressos, seminários e revistas especializadas, nacional e internacionalmente. Tem assessorado empresas nacionais e multinacionais além de incubadoras de empresas e empreendedores com treinamentos, palestras e consultorias em empreendedorismo corporativo e plano de negócios.

      ■ José Nicolau Pompeo

      Possui graduação em Física pela Universidade de São Paulo (1974), mestrado em Economia Aplicada à Administração pela Fundação Getúlio Vargas – SP (1984) e doutorado em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2003). Atualmente é professor assistente doutor da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, professor doutor da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, professor de finanças da POLI-USP-PECE, economista coordenador do Instituto Econômico dos Metalúrgicos de Campinas e Região. É professor convidado da Universidade de Paris I, Panthéon-Sorbonne. Experiência na área de Administração, com ênfase em Matemática Financeira Aplicada, atuando principalmente nos seguintes temas: economia brasileira, cenários econômicos, cálculo financeiro, economia financeira e finanças pessoais.

      LinkedIn: linkedin.com/in/jnpompeo

      ■ Leonardo Augusto de Vasconcelos Gomes

      Professor do curso de administração na Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da USP. Doutor em Engenharia de Produção da POLI-USP, com período sanduíche na Universidade de Cambridge. Possui graduação em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Minas Gerais com intercâmbio na École Superieure D´Ingenieurs en Eletrotechnique et Eletronique. Atua nas áreas de inovação, empreendedorismo tecnológico acadêmico, planejamento estratégico e tecnológico, Technology Roadmapping, tomada de decisão sob complexidade e incerteza, e formulação de políticas públicas em contextos de crise. É editor do periódico Innovation and Management Review.

      ■ Licínio Motta Neto

      Possui graduação em Administração de Empresas pelas Faculdades Metropolitanas Unidas de São Paulo, FMU (1976) e mestrado em Administração pela Central Michigan University (1979). Foi coordenador do Núcleo de Marketing e Professor de MBA e Cursos In Company da Fundação Dom Cabral (1999 a 2006). Atuou como Professor convidado de marketing no MBA Gestão Estratégica na Fundação Getúlio Vargas (1999 a 2007). Foi diretor-geral de pós-graduação da Escola Superior de Propaganda e Marketing de São Paulo (ESPM) de 2010 a 2016. É gerente/sócio da CLM que atua em atividades de assessoria de negócios com foco em Marketing, Programas de desenvolvimento e Pesquisa de Marketing. Possui experiência nas áreas de Gestão Geral de Negócios, Marketing e Comercial em empresas nacionais e multinacionais. Experiência em processos de turnaround, startup, reestruturações de negócios e mudanças organizacionais.

      LinkedIn: linkedin.com/in/liciniomotta

      ■ Marcelo Silva Oliveira

      Graduado em Desenho Industrial pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (1990), Doutor em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (2010), mestre em Compósitos Avançados pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (1998). Atualmente é Professor Doutor assistente da Universidade Presbiteriana Mackenzie, Professor do departamento de projetos da FAU-USP e coordenador da CERC – Coordenadoria de Esportes e Relações Comunitárias da Pró Reitoria de Cultura e Extensão – PREC da Universidade Presbiteriana Mackenzie. Membro do D+A (Design em Ação) – Grupo de pesquisa em Design da FAU – USP Tem experiência na área de Desenho Industrial, com ênfase em Pré-Projeto de Veículos, atuando principalmente no seguinte tema: projeto de Aeronaves Leves e estruturas aeronáuticas e Design Thinking aplicado a problemas amplos (produtos, serviços, ética).

      LinkedIn: linkedin.com/in/marcelo-oliveira-1143a051

      ■ Paulo Augusto Cauchick Miguel

      O Engenheiro Paulo Augusto Cauchick Miguel é Professor Associado do Departamento de Engenharia de Produção e Sistemas da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), credenciado como professor-orientador no Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção (POLI) e no Mestrado Profissional na Universidade Federal Fluminense. Pesquisador de Produtividade em Pesquisa (PQ) do CNPq desde 2000. Tem produção científica no país e no exterior, bem como autoria, organização e participação em diversos livros no Brasil. Atua no ensino e pesquisa em Engenharia de Produção e Gestão de Operações desde 1990, com ênfase nas linhas de pesquisa: Gestão de Desenvolvimento de Produto, Gestão e Engenharia da Qualidade, Sistemas Produto-serviço, Educação em Engenharia e Metodologia de Pesquisa em Gestão de Operações.

      ■ Renato Vizioli

      Graduado em Engenharia Química (POLI, 1986) e em Arquitetura (FAU-USP, 1991), especialista em Marketing (CEAG-EAESP), mestre em Engenharia Mecânica (POLI, 2001). Doutor em Ciências-Engenharia Mecânica de Projeto e Fabricação pela (POLI, 2019). É professor na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo e Design na Universidade Presbiteriana Mackenzie e professor de Arquitetura e Urbanismo na UNICEP. Tem experiência nas áreas de Design, Arquitetura, Engenharia e Sistemas computacionais, tendo colaborado com o Curso de Especialização em Gestão e Engenharia de Produtos desde 2001. Atua profissionalmente prestando serviços de design, engenharia, arquitetura e análise de sistemas, com ênfase em metodologias e processos criativos.

      LinkedIn: linkedin.com/in/renatovizioli

      ■ Ricardo Rodrigues Buonanni

      Graduado em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo (USP/1979) e em Administração (Mackenzie /1990). É Practitioner e Master Practitioner em PNL; Coordenador em Dinâmica de Grupos pela SBDG. Com uma carreira de 18 anos em empresas de grande porte na área de transportes. Diretor de Recursos Humanos da CMTC no período de 1989 a 1992. Secretário Nacional de Recursos Humanos (convidado) no Ministério da Administração do governo federal do Brasil em 1993. Atua desde 1994 como consultor e professor em treinamento e desenvolvimento. Atualmente é gestor do Instituto de Desenvolvimento Pessoal e Empresarial INDEPE SS. Tem experiência na área de administração. Atua como professor convidado em diversas Instituições de Ensino como: Programa de educação continuada da Escola Politécnica da USP; Especialização em engenharia automotiva da USP; SAE-Brasil; Fundação Vanzolini, FIA entre outras. Prêmio de Excelência Didática em Educação Executiva pela FIA em 2018 e 2019. Produz e apresenta um canal educacional no Youtube com 240 vídeos no ar.

      LinkedIn: linkedin.com/in/ricardo-buonanni-96bb89bb .

      ATENÇÃO! - O Programa de Educação Continuada da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (PECE/EPUSP) reserva-se o direito de não realizar este curso, ou modificar sua data.

      O investimento deste curso:

      Valor total de R$  ou em 24 parcelas mensais e consecutivas de R$

      Pagamento à vista tem 5% de desconto.

      Para maiores informações, por favor, entrar em contato com a nossa Central de Apoio ao Aluno:
      Atendimento online:  de segunda-feira à sexta-feira, das 08h30 às 20h00.
      E-mail: atendimento@pecepoli.com.br.

      .

      ATENÇÃO! - O Programa de Educação Continuada da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (PECE/EPUSP) reserva-se o direito de não realizar este curso, ou modificar sua data.

      Processo seletivo
      1. O interessado em participar do Processo Seletivo deste curso deverá proceder da seguinte forma:
      a) Preencher a Ficha de Inscrição;
      b) Efetuar o pagamento da taxa de inscrição no valor de R$ 150,00 (cento e cinquenta reais), através de boleto bancário. O boleto bancário será enviado automaticamente para sua caixa postal logo após o preenchimento e envio da ficha de inscrição. O valor da taxa será abatido na 2ª parcela do Curso.
      2. Seleção:
      A seleção será feita com base nas informações fornecidas pelo interessado na “Ficha de Inscrição”.
      Caso o interessado seja aprovado, receberá e-mail do Centro de Apoio ao Aluno, com instruções para efetivar sua matrícula.
      Lembrando que, a participação no processo seletivo só será possível com a confirmação do pagamento da taxa de inscrição.

      Datas de inscrição e matrícula
      Inscrições: encerrada
      Entrevista: não há.
      Resultado: por e-mail ou telefone.
      Matrículas: encerrada
      Início das Aulas: .

      Matrícula no curso
      Para matricular-se neste curso o interessado deve ter sido aprovado no respectivo Processo Seletivo.
      O inscrito que for aprovado no Processo Seletivo, deverá nos apresentar no ato da matrícula, uma cópia simples (que será retida ) e original dos seguintes documentos:
      a) CPF;
      b) RG;
      c) Diploma do curso superior;
      d) Comprovante de residência;
      e) 01 foto 3X4 recente;
      f) Termo de compromisso de pagamento das parcelas financeiras referentes ao valor de investimento do curso.

      A efetivação da sua matrícula deverá ser devidamente confirmada pelo Centro de Apoio ao Aluno.
      A matrícula somente será considerada efetuada mediante o nosso recebimento de todos os documentos necessários acima mencionados.

      ATENÇÃO! - O Programa de Educação Continuada da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (PECE/EPUSP) reserva-se o direito de não realizar este curso, ou modificar sua data.

      Certificação USP


      Para que o aluno conquiste o certificado do curso de Gestão e Engenharia de Produtos e Serviços – MBA USP, emitido oficialmente pela Universidade de São Paulo, deverá ser aprovado em todas as disciplinas do curso, com nota mínima de 7,0 e presença acima ou igual a 75%, assim como a aprovação da sua monografia pela banca examinadora.

      Certificado USP

      Processo de inscrição

      Para realizar a inscrição e participar do Processo Seletivo o candidato deverá proceder da seguinte forma:

      PRÉ-REQUESITOS

      Espera-se dos candidatos, sólida formação superior, conhecimentos básicos de inglês e experiência profissional.

      PAGAMENTO

      Efetue o pagamento da taxa de inscrição no valor de R$ 150,00 (Cento e cinquenta reais), por meio de boleto bancário, enviado automaticamente para o e-mail cadastrado.

      O valor da taxa será abatido na 2ª parcela do curso. Caso o candidato não seja aprovado, esse valor não será devolvido.

      SELEÇÃO

      A seleção será feita com base nas informações fornecidas pelo interessado na “Ficha de Inscrição”. Caso o interessado seja aprovado, receberá e-mail do Centro de Apoio ao Aluno, com instruções para efetivar sua matrícula.

      Só será possível participar do processo seletivo, após a confirmação do pagamento da taxa de inscrição.

      ATENÇÃO! - O Programa de Educação Continuada da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo - PECE/EPUSP reserva-se o direito de não realizar este curso, ou modificar sua data.

      Estrutura
      de qualidade

      Histórias de Sucesso

      Torne-se um líder produtivo no mercado.