Gestão e Tecnologias Ambientais - pecepoli

TENHO INTERESSE - MBA
Gestão e Tecnologias Ambientais

Pacman


Dúvidas?
Para maiores informações, por favor, entrar em contato com a nossa Central de Apoio ao Aluno:
Atendimento online: de segunda-feira à sexta-feira, das 08h30 às 20h00.
E-mail: atendimento@pecepoli.com.br

MBA

Gestão e Tecnologias Ambientais

O curso de Especialização em Gestão e Tecnologias Ambientais – MBA-USP do PECE tem por objetivo, capacitar profissionais de diferentes áreas da Engenharia e das áreas afins, a atuar na gestão ambiental em todos os tipos de organizações.

• Campus
PECE/POLI/USP
• Carga Horária Total
480h
• Duração
30 meses
• 2ª à 6ª feiras
19:30 - 22:30

Conteúdo

Estrutura Curricular

O curso tem uma estrutura aberta, de forma a permitir que o participante possa escolher disciplinas de maior interesse a sua área de atuação profissional. Deverá ser cumprida uma carga horária mínima de 420 horas-aula, correspondendo um conjunto de 14 (quatorze) disciplinas, além da 60 horas de monografia que será avaliada por uma banca de professores.

Este Curso de MBA tem duração de dois anos e meio, correspondendo a um conjunto de 14 (quatorze) disciplinas que totaliza 420 horas-aula, além da apresentação de uma monografia.

Duração

O prazo máximo para a conclusão do curso é de dois anos e meio (30 meses), sendo o ano letivo composto por quatro ciclos, cada um com cerca de dois meses e meio de duração.

Disciplinas

1. Aspectos conceituais da toxidade aquática;

2. Métodos empregados visando a determinação da toxidade aguda;

3. Métodos empregados visando a determinação da toxidade crônica;

4. Aplicações das metodologias visando avaliar a eficiência na remoção de toxidade no sistemas de tratamento físico-químico e biológico em efluentes de indústrias petroquímicas e refinarias de petróleo.

5. Aplicações das metodologias visando avaliar a eficiência na remoção de toxidade no sistemas de tratamento físico-químico e biológico em efluentes de indústrias de indústrias químicas.

6. Aplicações das metodologias visando avaliar a eficiência na remoção de toxidade no sistema de tratamento físico-químico de efluentes de indústrias de papel e celulose.

7. Aplicações das metodologias na proteção de bacias hidrográficas.

8. Emprego de técnicas de fitoremediação e biorremediação para a redução da toxicidade em áreas de contaminadas 9. Emprego de técnicas de lanfarming para a redução da toxicidade em áreas contaminadas.

1. Principais características físicas, químicas e biológicas de águas brutas e tratadas

2. trens de tratamento: convencional, filtração direta e filtração "in-line"; trens não-convencionais

3. Coagulação, Floculação e Decantação - conceitos

4. Decantação - conceitos e exercícios

5. Filtração - conceitos - filtros convencionais e biológicamente ativos

6. Filtração - conceitos e exercícios

7. Desinfecção - conceito e exercícios

8. Resíduos de sistemas de tratamento de água - lodos de ETAs

9. Controle de cor, gosto e odor: aplicação de carvão ativado em pó, oxidação química e suas variantes

10. Prova

1. Principais fontes de poluição do ar e características dos poluentes atmosféricos de interesse;

2. Padrões de qualidade do ar, padrões de emissão e padrões de condicionamento e projeto, exigências da legislação e exigências da CETESB;

3. Métodos de controle da poluição do ar;

4. Discussão sobre a importância e as formas de controle das fontes de poluição do ar não industriais;

5. Sistema de captação e transporte dos poluentes;

6. Controle da poluição do ar por material particulado: mecanismos de coleta, equipamentos e sistemas aplicáveis: características, parâmetros de projeto, aplicações, eficiência e limitações - exercícios;

7. Controle da poluição do ar por gases e vapores: mecanismos de coleta, equipamentos e sistemas aplicáveis: características, parâmetros de projeto, aplicações, eficiência e limitações. Controle de compostos orgânicos voláteis, versus controle de odor. Exemplos e exercícios;

8. Roteiro para seleção técnica e econômica (custo anualizado) de sistemas.

1. Caracterização das águas residuárias/esgotos sanitários: DBO, DQO, série nitrogenada, fósforo, coliformes totais e fecais. Concepção de estações de tratamento de esgotos.

2. Remoção de sólidos grosseiros: grades, peneiras e caixas de areia.

3. Remoção de sólidos sedimentáveis: decantadores primários.

4. Processos de tratamento biológico - fundamentos de tratamento biológico, tipos de tratamento, cinética do crescimento biológico, obtenção de parâmetro de projeto; Processos de tratamento biológico com crescimento em suspensão: lagoas aeradas, lodos atividades e suas variantes. Processos de tratamento biológico aeróbio com crescimento aderido às superfícies: filtros biológicos, filtros biológicos aerados submersos, bio-discos.

5. Processos de tratamento biológico anaeróbios, microbiologia, reator anaeróbio de fluxo ascendente com manto de lado - sistema decanto - digestor/filtro anaeróbio.

6. Combinação de sistema anaeróbio/aeróbios.

7. Lagos de estabilização.

8. Caracterização de lodos. Tratamento de lodo: adensamento, estabilização. Secagem natural. Condicionamento e secagem mecanizada de lodo. Disposição final do lodo.

1. Licenciamento ambiental

2. Areas de atuação CETESB /SMA

3. Estações de tratamento de esgoto

4. Caracterização de aterros sanitários

5. Sistemas de tratamento de agua potavel

6. Roteiro básico para elaboração de estudo de impacto ambiental (EIA) e relatório de impacto ambiental (RIMA).

7. Relatório ambiental preliminar (RAP)

8. Características dos empreendimentos

9. Descrição de emprendimentos - estudo de casos

10. Especificação de infra estrutura

11. Avaliação de viabilidade ambiental

12. Estudo de área de influência - caracterização ambiental

13. Aspectos institucionais do licenciamento ambiental do projeto de saneamento

14. Diagnóstico ambiental (meio físico, biológico e antrópico)

15. Identificação e avaliação de impactos ambientais

16. Medidas mitigadoras

17. Qualidade de água tipos de tratamento

18. Atendimentos aos parâmetros

19. Conflitos do uso - múltiplos do manancial

20. Questões relacionadas a saúde pública

1. A necessidade de mudança nas estratégias de gerenciamento de água nas indústrias: escassez de água e os conflitos resultantes; legislação sobre hídricos; uso da água e desenvolvimento sustentável.

2. O uso da água na indústria: principais usos da água na indústria; requisitos de quantidade e de qualidade; técnicas de tratamento para obtenção de água para uso industrial.

3. Efluentes industriais: geração de efluentes nos processos industrias; critérios para coleta e tratamento; principais técnicas de tratamento disponíveis; planejamento do sistema de tratamento com enfoque no reúso.

4. Otimização do uso da água na indústria: avaliação de processos industriais; identificação da demanda de água por atividade; alternativa para recionalização do uso da água.

5. Reúso de água e efluentes: alternativas para reúso de água e efluentes tratados; potencial de reúso em cascata; determinação do potencial de reúso de efluentes tratados; limitações associadas à prática de reúso de efluentes tratados.

6. Novas ferramentas para a otimização do uso da água na indústria: análise de mínimo consumo de água e geração de efluentes (Water Pinch Analysis).

1. Apresentação do curso. Conceitos e definições básicas: impacto ambiental, poluição, degradação ambiental, qualidade ambiental, avaliação de impacto ambiental (AIA), estudo de impacto ambiental (EIA), relatório de impacto ambiental (RIMA). Estudos Ambientais.

2. Breve histórico da avaliação de impacto ambiental. Quadro jurídico e institucional da AIA no Brasil.

3. O processo de avaliação de impacto ambiental e seus componentes: triagem, avaliação inicial, termos de referência, preparação e apresentação dos estudos, análise dos estudos, consulta pública, processo decisório, acompanhamento e monitoramento, auditoria.

4. Etapas da elaboração de um estudo de impacto ambiental: identificação das questões relevantes, estudos de base, previsão e avaliação dos impactos, plano de gestão.

5. Identificação das questões relevantes e termos de referência.

6. Estudos de base e diagnóstico ambiental.

7. Previsão e avaliação da importância de impactos.

8. Análise de riscos e estudos de impacto ambiental.

9. Técnicas de consulta e participação pública.

10. A apresentação dos resultados e a redação do EIA e do RIMA.

1. O meio ambiente na Constituição. Distribuição de competências entre a União, estados e municípios; O Art. 225 - que dispõe sobre o meio ambiente; Outros dispositivos constitucionais de interesse para o meio ambiente.

2. Política Nacional do Meio Ambiente e Sistema Nacional do Meio Ambiente: Definições e conceitos. Princípios, objetivos e instrumentos SISNAMA O CONAMA e suas competências.

3. Normas sobre controle da poluição ambiental Poluição das águas (abrangendo a gestão dos recursos hídricos e a cobrança por seu uso - usuário pagador); Poluição do ar e ruído Poluição por resíduos sólidos.

4. Código Florestal e legislação sobre Mata Atlântica.

5. Zoneamento como instrumento de gestão ambiental.

6. Gerenciamento costeiro.

7. Sistemas de licenciamento ambiental.

8. Estudo de impacto ambiental.

9. Unidades de conservação: parques, reservas biológicas, estações ecológicas, áreas de relevante interesse ecológico, reservas ecológicas, áreas de proteção ambiental e outras.

10. Poder de política - infração e penalidades. Responsabilidades do poluidor e dos agentes públicos Penalidade administrativa A lei no. 9.605/98 e os crimes ambientais Responsabilidade civil.

11. Ação do Ministério Público, Ação Civil Pública e Ação Popular.

1ª aula: 1. Apresentação do curso.

2. Conceitos, áreas de atuação e inter-relações.

3. Introdução: Constituição da terra - conceitos básicos. Exercícios. 2ª aula: Terra: 1. Dinâmica interna. 2. Ciclo das rochas. 3. Inter-relações com a dinâmica ambiental. Exercício. 3ª aula: Relevo e dinâmica externa: 1. Clima. 2. Relevo. Exercícios. 4ª aula: Relevo e dinâmica externa. 1. Processos de dinâmica superficial. Conceitos, terminologia e exemplos. 5ª aula: Intemperismo e formação dos solos: 1. Definições. 2. Importância nas atividades humanas. 3. Fatores.

4. Processos.

5. Propriedades.

6. Usos do solo. Exercícios. 6ª aula: Ciclo hidrológico: 1. Origem da água. 2. O ciclo e as distribuição relativas. 3. Águas superficial. 4. Água subterrânea. Exercícios. 7ª aula: Contaminação de solo e das águas subterrâneas. Exercícios. 8ª aula: O meio físico em projetos de recuperação de áreas degradadas. Exercícios. 9ª aula: Formas de aquisição e apresentação dos dados do Meio Físico. Exercícios final. 10ª aula: Exercício final e avaliação teórica.

Abordagem histórica da questão ambiental.

Cenário econômico global.

A situação das empresas frente à questão ambiental.

A situação no Brasil. Conceitos básicos de ciência ambiental.

Desenvolvimento sustentável.

Porque uma empresa deve melhorar seu desempenho ambiental.

Normas da série ISO 14000.

Sistemas de gerenciamento ambiental.

Implantação de um sistema de gestão ambiental.

Planejamento estratégico da organização.

Elaboração do plano. Aspectos e impactos ambientais.

Análise de risco (conceitos fundamentais).

Plano de ação e programa de gestão ambiental.

Implementação e operacionalização do plano.

Conscientização e treinamento.

Documentação do SGA.

Controle operacional.

Auditorias ambientais.

Certificação ambiental e avaliação do desempenho ambiental da empresa.

Selos verdes.

Organismos governamentais e legislação ambiental.

Estudo de impactos ambientais (EIA-RIMA).

Estudo de casos.

1. Relacionamentos da economia com meio ambiente.

1.1 Valor dos bens ambientais.

1.2 Desenvolvimento sustentável.

1.3 Agentes da obtenção da qualidade ambiental.

1.4 Externalidades. Interiorização dos custos ambientais.

1.5 Políticas ambientais.

1.6 Análise de custo-benefício.

1.7 Conceitos de economia aplicado à ecologia.

1.7.1 Curvas da indiferença.

1.7.2 Curvas de demanda e oferta.

1.7.3 Exemplo de aplicação em problema sobre comércio internacional.

1.8 Análises de custo-benefício.

1.8.1 Custos e benefício marginais Exemplo com problema sobre o livre acesso aos bens ambientais.

1.8.2 Exemplo de ajustagem da produção ao se internalizar externalidades.

1.8.3 Exemplo da utilização do conceito de "Custos Marginais" para a definição de um instrumento econômico do tipo "fixação de cotas de emissão".

1.9 Instrumentos econômicos.

1.10 O meio ambiente como oportunidade de negócios.

1.11 Os principais problemas ambientais brasileiros.

2 Importância da gestão de custos ambientais.

2.1 O controle de custos.

2.2 Benefícios resultantes da gestão de custos ambientais.

3 Estabelecimento dos custos da qualidade ambiental.

3.1 Alguns conceitos de contabilidade de custos.

3.2 Classificação dos custos ambientais.

3.3 Custos da qualidade - a procura do mínimo custo total.

3.4 Procedimentos empresariais para obtenção e classificação dos custos ambientais.

4 Controle de investimentos.

4.1 Centros de responsabilidade.

4.2 Retorno dos investimentos.

4.3 O entendimento entre os setores.

4.4 Empreendimentos e projetos.

4.5 A espiral de projeto.

4.6 Orçamentos e sua preparação.

4.7 Controle orçamentário e controle financeiro.

4.8 Os custos ambientais como ferramenta da orçamentação e controle.

4.9 As curvas de comprometimento e dispêndio de recursos.

4.10 A preparação de especificações técnicas com vistas à melhor escolha 5 Avaliação de investimentos.

5.1 O valor do dinheiro no tempo.

5.2 Medidas financeiras para julgamento de opções de melhoria ambiental.

5.3 Taxa de desconto.

5.4 Índice de custo / benefício.

5.5 Rentabilidade simples e período de retorno do capital.

5.6 Valor presente líquido e taxa interna de retorno.

5.7 Taxa interna de retorno econômico.

5.8 Exemplo numérico de avaliação de investimentos.

6 A tomada de decisões.

6.1 Identificação de alternativas.

6.2 A escolha da melhor opção entre diversas alternativas.

6.3 Análise de custo-benefícios: análise das consequências financeiras das decisões operacionais.

6.4 Avaliação de projetos de investimentos quando se consegue estimar probabilidades de eventos futuros (decisões em condições de risco; abordagem de equivalentes à certeza; conceitos de estatística; árvore de probabilidades ou árvore de decisões).

6.5 Critérios para avaliação de projetos de investimentos com decisões em condições de incerteza (quando não se consegue avaliar a probabilidade de eventos futuros).

1. Noções se sistemas de gestão. Conceitos de gestão. Exemplos de casos.

2. Noções de riscos ambientais e de segurança ao negócio. - Sustentabilidade do negócio.

3. Legislação ambiental. Legislação brasileira. Legislação internacional.

4. Política de segurança e de maio ambiente. Conceitos básicos. Preparação de política. Exercícios. Exemplos práticos.

5. Diagnósticos. realização de diagnósticos. Preparação para a realização. Métodos de diagnósticos. Exercícios.

6. Auditorias. Tipos. Conceitos. Exemplos práticos. exercícios.

7. ISO-14001 e OHSAS 18001. Conceito. Apresentação das Normas.

1. Fichas Produto: Levantamento de dados de segurança e meio ambiente de produtos e substâncias químicas. Bancos de dados. Modelo de ficha/exercício individual.

2. Análise Preliminar de Riscos: Apresentação da técnica. Exercícios em grupo.

3. "CHECK-LISTS". Apresentação da técnica. Exercício em grupo.

4. "WHAT/IF" - HAZOP: Apresentação das técnicas. Exercício em grupo. Liderança dos estudos.

1. Fundamentos: conceitos e definições; a litosfera, solos, origem e composição, horizontes, interações entre ar, água, solo e vida.

2. Usos e ocupação do solos: poluição, degradação; erosão, desertificação.

3. Fontes e poluentes; contaminação natural; lixo urbano, agriculta.

4. Mobilidade dos poluentes nos solos, transformações e destino. Prevenção e controle da poluição do solo.; regulamentação; normas e procedimentos, licenciamento; prevenção versus correção; minimização na geração de resíduos.

5. Classificação dos resíduos; normas e procedimentos.

6. Transportes de resíduos; normas e procedimentos.

7. Técnicas de tratamento; neutralização, estabilização, incineração.

8. Locais para disposição final; regulamentação.

9. Áreas contaminadas; identificação e recuperação.

1. A legislação brasileira sobre recursos hídricos: conceitos, sistemas de gestão, instrumentos e principais variáveis relativas à disponibilidade hídrica.

2. Principais parâmetros físico-químico-bacteriológicos aplicáveis à visão integrada do recurso hídrico considerando os processos naturais e antrópicos mais relevantes no ciclo hidrológico.

3. Principais tipos de fontes de poluição e contaminação e parâmetros técnicos associados.

4. Caracterização físico-químico-bacteriológica de corpos d'água superficiais, água potável, águas residuárias, águas de chuva e água de reúso.

5. Indicadores biológicos na caracterização de águas superficiais (doces, salobras e salgadas) poluídas.

6. Caracterização dos processos naturais e antrópicos em águas marinhas; poluição de águas marítimas e impactos sobre o meio.

7. Padrões normativos e legais de classificação da água segundo os descritores físico-químico-bacteriológicos e procedimentos técnicos necessários à observância legal na disposição final.

8. Principais processos naturais e parâmetros aplicáveis em corpos d'água superficiais.

9. Tecnologias de tratamento da água para abastecimento.

10. Tecnologias de tratamento e reúso de águas residuárias.

11. Conservação de água: conceitos, principais componentes de programas em curso no Brasil e nos EUA. Ações estruturais e não estruturais em programas de conservação de água.

12. Tecnologias aplicáveis à conservação de água em sistemas prediais (domiciliares, industriais, etc.) e sistemas públicos (sistemas públicos de abastecimento, etc) incluindo o aproveitamento de águas de chuvas.

1. Fundamentos: histórico do problema; conceitos e definições; a atmosfera, composição e estrutura; circulação geral.

2. Dispersão, transformação destino dos poluentes atmosféricos; relações ecológicas.

3. Principais fontes e poluentes do ar; quantificação, qualificação; inventários de fontes e poluentes.

4. Efeitos da poluição atmosférica; efeitos sobre os meios físico e biótico; episódios críticos globais.

5. Avaliação da qualidade do ar; redes de monitoração, padrões de qualidade. Manuseio e divulgação de dados.

6. Prevenção e controle da poluição do ar; filosofias de controle, controle preventivo, regulamentação.

7. Engenharia de controle; "end of pipe" versus controle na fonte; sistemas de captação, tratamento e disposição de poluentes do ar e os resíduos.

8. Controle de gases e vapores; mecanismo de controle, equipamentos, aplicações.

9. Controle de particulados; mecanismos de controle, equipamentos, aplicações.

10. Odores, ruídos e vibrações; regulamentação e controle.

Conceitos.

características e objetivos da auditoria ambiental.

sistema de auditorias.

gerenciamento.

planejamento.

formação de equipes.

preparação.

atividades.

Técnicas de auditoria responsabilidade.

estudo de casos.

exercícios.

Revisão dos requisitos da NBR ISSO 14001.

exercício em sala de aula.

preparação da auditoria.

questionários.

reunião de abertura.

entrevistas.

preparação de relatórios.

reunião de fechamento.

Diagnósticos iniciais.

auditorias de conformidade.

auditorias de aquisição; "due dilligence".

auditorias de prevenção da poluição.

inspeções.

auditorias legais;

estudo de casos e exercícios.

1. Chuva Ácida : Ocorrências e formação de chuva ácida / Precursores e ações para reduzir chuva ácida / Química da Chuva Ácida / Rever conceitos de acidez, índice de pH  e oxi-redução /  Estimativa de Concentração de SO2 na Atmosfera.

2. Mudanças Climáticas: Fenômeno  e mecanismo de ação / Efeitos potenciais do fenômeno sobre o Planeta; /  Vibração Molecular /  Aquecimento Global / Contribuições Antrópicas / Balanço de CO2 no Meio Ambiente / Gases Indutores de Efeito Estufa: CO2 / H2O / CH4 /  N2O / CFCs e HCFCs e seus substitutos.

3. Metais Pesados:  O que são metais pesados / Comportamento de Metais Pesados / Características / Bioacumulação / Quelação / Precipitação / Hg, Cd, Pb, As,  outros.

4. Conceitos complementares e elaboração de indicadores ambientais.

1. Camada de Ozônio : Importância da camada de Ozônio para a vida no planeta / Química da Camada de Ozônio / Problemas Ambientais Contemporâneos / Depleção de Camada de Ozônio /  Consequências Biológicas da Depleção de Camada de Ozônio / Princípios de Fotoquímica / Processos Catalíticos de Destruição da Camada de Ozônio / Clorofluorcabonos - CFC / Hidroclorofluorcarbono - HCFC.

2. Ozônio Troposférico: Conceito e Agentes Precursores / Combustão: Conceito e Classificação / Combustão Incompleta: Conceito / Formação de Poluentes / Fontes formadoras de Smog / Processo Químico de Formação de Ozônio Troposférico / Energia de Ativação: Processos Exotérmicos e Endotérmicos / Padrões de Controle.

3. Recursos Hídricos:  Disponibilidade de Água no Planeta / Usos múltiplos da Água / Demanda versus Contexto / Química de Óxido-Redução em Águas Naturais / Solubilidade de gases em Águas Naturais / Demanda Bioquímica de Oxigênio (DBO) / Demanda Química de Oxigênio (DQO) / Decomposição Anaeróbia de Matéria Orgânica em Águas Naturais / Compostos de Enxofre e de Nitrogênio em Águas Naturais / Índice de Acidez das Águas Naturais.

4. Conceitos complementares e elaboração de indicadores ambientais.

1. Fundamentos.

1.1Conceitos e definições. Aspectos toxicológicos.

1.2 Legislação. NBR 10.004

1.3 Programa nacional de resíduos sólidos.

1.4 Caracterização física e química de resíduos sólidos.

2. Métodos de disposição final.

2.1 Aterro sanitário.

2.2 Incineração.

2.3 Co-processamento.

2.4 Enclausuramento

2.5 Centrais de gerenciamento de resíduos.

3. O resíduo com fonte de negócio.

3.1 Conceitos de subproduto.

3.2 Metodologia para desenvolvimento de subprodutos.

3.3 Gestão de resíduos com foco no desenvolvimento de subprodutos.

3.4 Bolsas de resíduos.

4. Reaproveitamento de resíduos.

4.1 Reciclagem: conceitos; métodos de reciclagem; contaminantes; aspectos mercadológicos.

4.2 Revalorização: contagem; geração de biogás.

1. Definição do conceito de valoração econômica de impactos ambientais.

2. Descrição das principais metodologias empregadas.

3. Avaliação comparativa das metodologias: vantagens x desvantagens.

4. Exemplos de casos brasileiros, europeus e norteamericanos.

5. Aplicação prática.

1. Motivos para utilização de Relatórios de Sustentabilidade 2. Balanço ambiental: origem e abordagens de elaboração. 3. Conceitos contábeis: ativo ambiental, passivo ambiental, custos e despesas ambientais. 4. Diretrizes e princípios para elaboração de um relatório. 5. Conteúdo de um Relatório de Sustentabilidade. 6. Elaboração dos indicadores de desempenho econômico, ambiental e social. 7. Análise de relatórios. 8. Discussão de problemas e validade da aplicabilidade dos indicadores.

Conceitos Básicos.

Produção mais Limpa.

Tecnologia mais limpas.

Tratamento de fim de tubo.

Minimização de Resíduos.

Conceitos.

Evolução.

Disposição.

Co-processamento.

Reciclagem.

Prevenção da Geração de Resíduos.

Mudanças tecnológicas.

Modificações de processo.

Modificações de materiais.

Modificações de produtos.

Processos intrinsicamente limpos.

exercícios.

Balanços:

Balanços de massa e de energia.

Inventários de resíduos.

Exemplos de casos.

Ciclo de Vida:

Definição de objetos.

Levantamento de dados "do berço ao túmulo".

Análise do impacto.

Elaboração de propostas hierarquizada.

Exemplos de casos.

1. Importância e admissibilidade da perícia ambiental.

2. Formulação e resposta de quesitos, suas modalidades e principais incidentes.

3. Elaboração de laudos e pareceres.

4. Métodos de perícia ambiental.

5. Ecossistemas.

6. Poluição da água.

7. Poluição do solo.

8. Responsabilidade civil na degradação, poluição e dano ambiental. Infrações passíveis de perícia ecológica.

9. Metodologias de quantificação de recursos e danos ambientais.

10. Estudo de caso.

1. Sustentabilidade.

2. Indicadores de sustentabilidade: ambientais, econômicos, sociais e de sustentabilidade.

3. Vida de produtos/ciclo de vida de produtos.

4. Avaliação do ciclo de vida: generalidades; limitações; aplicações.

5. Metodologia de ACV.

1. Introdução: Aspectos da questão ambiental - Principais Impactos Ambientais da atualidade;

2. Planeta Terra: formação, Teoria de Gaia- Comportamentos ambientais: Atmosfera, Hidrosfera, Litosfera.

3. Biosfera- Capacidade de Suporte - Pegada Ecológica.

4. Meio Ambiente e Desenvolvimento: histórico da interação humana com o meio, população e desigualdade, necessidades humanas e consumo.

5. Políticas Públicas de Gestão Ambiental - Instrumentos de Gestão - Limitações Gestão - Papel do gestor ambiental.

6. Qualidade ambiental: padrões de qualidade e emissão - Medição qualidade do meio: água, ar e solo.

7. Controle Ambiental: ações de controle corretivo - Equipamentos e Métodos de Controle: emissões atmosféricas, efluentes líquidos e resíduos sólidos.

8. Produção mais Limpa: evolução das estratégias de controle - conceito de P+L - postura empresas - ações preventivas - P+L e Gestão Ambiental.

9. Estratégias avançadas de gestão: foco sobre produto - conceito de ciclo de vida - ACV.

O tema é bastante vasto. Serão abordados os seguintes aspectos.

1. Efeito Estufa e Mudanças Climáticas

2. Energia e meio ambiente

3. Empresa e meio ambiente

4. Transporte sustentável

5. Biodiversidade

6. Sociedade e meio ambiente

7. Proteção à Camada de Ozônio

7.1. Mudanças climáticas globais e efeito estufa. Seqüestro de carbono. O protocolo de Quito, acordos internacionais e perspectivas.

7.2. Energia, sociedade e meio ambiente: Hábitos de consumo energético e suas implicações. Esgotamento de recursos naturais e impactos relacionados às tecnologias de geração e uso final. Fontes alternativas (solar, eólica, biomassa) e conservação de energia (programa de uso racional).

7.3. Empresa e meio ambiente: Introdução à minimização de resíduos tecnologias limpas. Conceitos de prevenção à poluição, análise de ciclo de vida, coeficiência, ecodesing, melhorias em processos, rotulagem e certificação ambientais. Comunicação empresarial voltada ao meio ambiente.

7.4. Transporte sustentável.

7.5. Biodiversidade: Apresentação de conceitos que explicam a diversidade de vida no planeta - fatores exógenos e endógenos. Posicionamento do Brasil em relação a outros países do mundo. Documentos legais, convenções relacionamento ao assunto, convenção da biodiversidade biológica e outras leis importantes. Unidades de conservação. Organismo geneticamente modificados. Acesso a recursos genéticos. Ecossistemas (cerrado e mata atlântica) fauna silvestre.

7.6. Sociedade e meio ambiente: Evolução da questão ambiental no âmbito das Nações Unidas e na relação empresa, estado e sociedade. Política nacional de meio ambiente e seus instrumentos de gestão - Avaliação de impacto ambiental.

7.7. Proteção à camada de Ozônio. A distribuição da camada de ozônio e o Protocolo de Montreal. Alternativas para usuários de substâncias destruidoras do ozônio estratosférico (SDOs).

1. Introdução ao Tema: o passado, o presente e o futuro. A necessidade de mudança de paradigma: motivos, barreiras e a situação atual. As interrelações entre energia, meio ambiente e desenvolvimento.

2. O conceito de desenvolvimento Sustentável. A importância da equidade e da focalização no ser humano. A busca de identificação da sustentabilidade. Indicadores possíveis para avaliação das condições de sustentabilidade - exemplos e discussão da viabilidade de aplicação.

3. A importância do enfoque integrado multidisciplinar e as dimensões econômicas, tecnológicas, sociais, ambiente e políticas. A necessidade de mudança de paradigma. O cenário energético atual: Energia e desenvolvimento, energia e meio ambiente, tendências energéticas globais, tendências de consumo e cenários energéticos, tendências de intensidade energética.

4. A importância da visão integrada: energia como vetor da infraestrutura para o desenvolvimento. Sinergias dos componentes da infraestrutura para o desenvolvimento: energia, telecomunicações, transporte, águas e saneamento. Sugestões para os países em desenvolvimento - uma gestão integrada de recursos para o desenvolvimento.

5. Técnicas avançadas de planejamento dos sistemas de energia e a incorporação de conceitos do desenvolvimento sustentável. Planejamento Integrado de Recursos. Análise de Custos Completos e Análise de Ciclo de Vida. Gestão Integrada de Recursos como forma de viabilizar projetos.

6. Discussões e Estudos de Caso: Planejamento Integrado de Recursos Energéticos; Planejamento Integrado de Recursos em Bacias Hidrográficas; Gestão Integridade de recursos de infraestrutura.

1. Modelo de comunicação: a percepção da realidade através dos filtros mentais pessoais; o mapa mental.

2. Canais representativos principais: visual, auditivo e cinestésico; percepção do canal representativo principal.

3. Indicadores de imprecisão: substantivos e verbos inespecíficos; generalizações e comparações; metamodelos como técnica para obter informações precisas.

4. Metaprogramas: definição de perfil pessoal através de metaprogramas; aplicação dos metaprogramas na comunicação.

5. PrincÍpios de negociação: definição dos objetivos da negociação; acordo condicional.

1. Teoria da Comunicação. Lingüística e Comunicação. Mídias e sua importância na Comunicação.

2. Programação Neurolingüística: Histórico e técnicas.

3. Capacidade cerebral. Hemisférios cerebrais.

4. Sistemas Representacionais. Diferentes perfis do público receptor. Pistas de captação e identificação.

5. Evitando as armadilhas da linguagem. Processos universais de aprendizagem. Âncoras.

6. Linguagem de persuasão. Princípios básicos de oratória.

7. Rapport: entrando em sintonia. Como levar a mesma mensagem a pessoas de diferentes níveis?

8. Crenças e valores. Rompendo limites. Implantando mudanças.

9. A busca do significado útil. Ressignificação de conteúdos.

10. Exercícios de comunicação oral e escrita, verbal e não-verbal.

1.As empresas e a questão ambiental;

1.1.Cenário atual no mundo e no Brasil;

1.2 O impacto ambiental de produtos, processos e industrias.

2. Monitoramento da qualidade ambiental na indústria;

2.1. Ar, solo, água;

2.2. Indicadores de qualidade ambiental.

3. Análise do Ciclo de Vida de Empreendimentos Industriais;

4.Tecnologias Limpas e Minimização de resíduos.

5. Controle Ambiental de Resíduos Industriais;

5.1. Controle da poluição de águas residuárias;

5.2. Controle da poluição por resíduos sólidos e perigosos;

5.3. Controle da poluição do solo;

5.4. Controle da poluição do ar.

6. Gerenciamento e disposição de resíduos gerados na indústria;

6.1 Armazenamento e transporte;

6.2. Reuso, reutilização e reciclagem;

6.3. Aproveitamento de resíduos como fonte de energia;

6.4. Os resíduos industriais e o fator econômico.

7. Legislação básica sobre meio ambiente.

8. Avaliação de Impacto Ambiental/Relatório de Impacto Ambiental. 9. ISO 14000-Qualidade Ambiental/Selo verde.

Critério geral de aprovação e obtenção do certificado

Para ser considerado aprovado no Curso de Gestão de Projetos de Sistemas Estruturais – Edificações, e ter direito ao respectivo Certificado de Conclusão, o participante deverá satisfazer todos os seguintes requisitos:

Obter nota final igual ou superior a 7,0 (sete) em cada uma das 14 disciplinas cursadas. A avaliação em cada disciplina será feita de acordo com o critério previamente estabelecido em cada uma delas, envolvendo provas, trabalhos, etc.;
Ter frequência igual ou superior a 75% em cada disciplina e frequência global no programa de Especialização igual ou superior a 75%; e
Ter se inscrito e realizado na atividade Monografia e ter uma nota final igual ou superior a 7,0 (sete). Trabalho apresentado perante banca.

Oferecimento e realização das disciplinas

As disciplinas serão oferecidas nos ciclos do PECE, a critério deste, e serão realizadas desde que haja um número mínimo, estabelecido pelo PECE, de participantes matriculados.

Grade de disciplinas

A grade selecionada deverá ser concluída no período estabelecido pelo Termo de compromisso assinado pelo aluno, e deverá cumprir cronograma financeiro sugerido no ato da matrícula. Qualquer alteração na grade acadêmica implicará em mudanças no cronograma financeiro.

ATENÇÃO! - O Programa de Educação Continuada da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (PECE/EPUSP) reserva-se o direito de não realizar este curso, ou modificar sua data.

A sustentabilidade ambiental é hoje uma das maiores preocupações para o desenvolvimento da humanidade, tanto em relação aos aspectos social, político e econômico, quanto, principalmente, em relação aos aspectos técnicos. Esta nova realidade faz com que todos os segmentos ativos da sociedade tenham que buscar formas para controlar ou preferencialmente prevenir os impactos ambientais decorrentes de suas atividades. O curso de MBA em Gestão e Tecnologias Ambientais tem por objetivo capacitar profissionais da diferentes áreas da engenharia e das áreas afins, a atuar na gestão ambiental em todos os tipos de organizações. A coordenação do curso de MBA está a cargo do Prof. Dr. Wilson Miguel Salvagnin, Professor do Departamento de Engenharia Química da EPUSP.

Objetivo

O objetivo do curso é capacitar profissionais da diferentes áreas da engenharia e das áreas afins, a atuar na gestão ambiental em todos os tipos de organizações.

Público-Alvo

Este curso de MBA destina-se a empresários, executivos, engenheiros, tecnólogos e outros profissionais de nível superior interessados em aprofundar seus conhecimentos nessa área.

Local & horário realização do curso

As aulas serão realizadas na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, de segundas a sextas-feiras, das 19:30 às 22:30. Verifique os dias da semana das disciplinas em Serviços ao aluno.

É possível que as primeiras disciplinas sejam realizadas na modalidade a distância, forma síncrona, enquanto perdurarem as restrições de acesso ao espaço físico da USP – Universidade de São Paulo, devido a pandemia Nova COVID-19.

 

ATENÇÃO! - O Programa de Educação Continuada da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (PECE/EPUSP) reserva-se o direito de não realizar este curso, ou modificar sua data.

Coordenado pelo Prof. Dr. Wilson Miguel Salvagnin, o curso reúne, em seu corpo docente, professores da Escola Politécnica e especialistas convidados, entre eles:

Adherbal Caminada Netto
Alfredo Carlos Cardoso Rocca
Amarilis Lucia Casteli Figueiredo Gallardo
Eduardo Antonio Licco
Evandro Noro Fernandes
Flavio de Miranda Ribeiro
George Cury Kachan
Gil Anderi da Silva
Guglielmo Taralli
Ivanildo Hespanhol
João Vicente de Assunção
Léa Vargas Ferracini Sotto Mayor
Lineu Belico dos Reis
Lineu Jose Bassoi
Luis Enrique Sánchez
Luiz Alexandre Kulay
Luiz Antonio Abdalla de Moura
Murilo Damato
Regina Maria Azevedo
Renata Oliveira Pires Castanho
Ricardo Lazzari Mendes
Wilson Miguel Salvagnin
Wolney Castilho Alves

ATENÇÃO! - O Programa de Educação Continuada da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (PECE/EPUSP) reserva-se o direito de não realizar este curso, ou modificar sua data.

O investimento deste curso:

Valor total de R$  ou em 24 parcelas mensais e consecutivas de R$

Pagamento à vista tem 5% de desconto.

Para maiores informações, por favor, entrar em contato com a nossa Central de Apoio ao Aluno:
Atendimento online:  de segunda-feira à sexta-feira, das 08h30 às 20h00.
E-mail: atendimento@pecepoli.com.br.

ATENÇÃO! - O Programa de Educação Continuada da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (PECE/EPUSP) reserva-se o direito de não realizar este curso, ou modificar sua data.

Processo seletivo
1. O interessado em participar do Processo Seletivo deste curso deverá proceder da seguinte forma:
a) Preencher a Ficha de Inscrição;
b) Efetuar o pagamento da taxa de inscrição no valor de R$ 150,00 (cento e cinquenta reais), através de boleto bancário. O boleto bancário será enviado automaticamente para sua caixa postal logo após o preenchimento e envio da ficha de inscrição. O valor da taxa será abatido na 2ª parcela do Curso.
2. Seleção:
A seleção será feita com base nas informações fornecidas pelo interessado na “Ficha de Inscrição”.
Caso o interessado seja aprovado, receberá e-mail do Centro de Apoio ao Aluno, com instruções para efetivar sua matrícula.
Lembrando que, a participação no processo seletivo só será possível com a confirmação do pagamento da taxa de inscrição.

Datas de inscrição e matrícula
Inscrições: Até 25/02/2021
Entrevista: não há.
Resultado: por e-mail ou telefone.
Matrículas: Até 26/02/2021
Início das Aulas: 01/03/2021.

Matrícula no curso
Para matricular-se neste curso o interessado deve ter sido aprovado no respectivo Processo Seletivo.
O inscrito que for aprovado no Processo Seletivo, deverá nos apresentar no ato da matrícula, uma cópia simples (que será retida ) e original dos seguintes documentos:
a) CPF;
b) RG;
c) Diploma do curso superior;
d) Comprovante de residência;
e) 01 foto 3X4 recente;
f) Termo de compromisso de pagamento das parcelas financeiras referentes ao valor de investimento do curso.

A efetivação da sua matrícula deverá ser devidamente confirmada pelo Centro de Apoio ao Aluno.
A matrícula somente será considerada efetuada mediante o nosso recebimento de todos os documentos necessários acima mencionados.

ATENÇÃO! - O Programa de Educação Continuada da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (PECE/EPUSP) reserva-se o direito de não realizar este curso, ou modificar sua data.

Certificação USP


Para que o aluno conquiste o certificado do curso de Gestão e Tecnologias Ambientais, emitido oficialmente pela Universidade de São Paulo, deverá ser aprovado em todas as disciplinas do curso, com nota mínima de 7,0 e presença acima ou igual a 85%, assim como a aprovação da sua monografia pela banca examinadora.

Certificado USP

Processo de inscrição

Para realizar a inscrição e participar do Processo Seletivo o candidato deverá proceder da seguinte forma:

PRÉ-REQUISITOS

Espera-se dos candidatos, sólida formação superior, conhecimentos básicos de inglês e experiência profissional.

PAGAMENTO

Efetue o pagamento da taxa de inscrição no valor de R$ 150,00 (Cento e cinquenta reais), por meio de boleto bancário, enviado automaticamente para o e-mail cadastrado.

O valor da taxa será abatido na 2ª parcela do curso. Caso o candidato não seja aprovado, esse valor não será devolvido.

SELEÇÃO

A seleção será feita com base nas informações fornecidas pelo interessado na “Ficha de Inscrição”. Caso o interessado seja aprovado, receberá e-mail do Centro de Apoio ao Aluno, com instruções para efetivar sua matrícula.

Só será possível participar do processo seletivo, após a confirmação do pagamento da taxa de inscrição.

ATENÇÃO! - O Programa de Educação Continuada da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo - PECE/EPUSP reserva-se o direito de não realizar este curso, ou modificar sua data.

Estrutura
de qualidade

Histórias de Sucesso

Torne-se um líder produtivo no mercado.